Bando de loucos

O trânsito de Maringá realmente é lamentável. Hoje tive que dar um berro animalesco para uma motorista parar na faixa em um cruzamento da Avenida São Paulo. A mulher, assustada, deve ter me achado um maluco doido e freou imediatamente. Só assim mesmo…

Deveria ser assim. Vejam que bonito.

Anúncios

Maringá Fantástica

O Fantástico de ontem exibiu reportagem sobre o desrespeito às vagas preferenciais. Maringá, cidade com trânsito problemático, cujos habitantes ainda não aprenderam o que significa respeito, marcou presença. Solange Riuzim (sempre ela), pegou um incauto em frente aos Correios, no Centro. “Como era só entregar um papel e voltar”, valia a infração. Entrevistaram até um sociólogo. Confira.

(via Ana T.)

Trânsito maringaense

Hoje, sou um novo homem. Inaugurei minha recém chegada CNH dando uma volta com a minha namorada pelo centro da cidade no meu Golzinho. Em 20 minutos quase fui atropelado por apressadinhos, tive que ouvir ofensas quando me recusei a dar esmola para um péssimo malabarista e tive vontade de atropelar uns estudantes que, ao fazer aqueles malditos pedágios de divulgação de festas, ficam no meio da rua bebendo, dançando e ,o mais importante, me irritando!

Derrepente me sinto o motorista maluco do pateta… Belo começo.

pateta2

Spoiler

Fui ontem na rodoviária comprar passagens – vou passar férias em Curitiba – e observei algo que seria engraçado se não fosse escroto.

Quem chega de ônibus em Maringá e não a conhece, já tem na própria rodoviária uma prévia de como o trânsito da cidade é horrível. No pouco que fiquei lá, ouvi várias buzinas e vi um taxista quase descer do carro para brigar com um motorista que não queria dar ré.

No mais, acho que toda essa confusão que o ocorre na rodoviária é proposital, pois deve ser mais fácil acostumar um desconhecido ao trânsito caótico da cidade do que educar um motorista já acostumado com ele.

Mais um na conta

Agora, no cruzamento da rua Kiri com a João Zavatini, aconteceu mais um acidente para entrar na conta da cidade. Uma kombi, que cruzou a preferencial, virou depois de colidir com uma pampa.

Um paulista, ao ver a cena, comentou “O trânsito daqui é feio. Sou de São Paulo e lá as pessoas respeitam mais”.

Flagrante

Do carro, vi a cena de uma colisão envolvendo um ônibus da TCCC (talvez esse? O Busólogo de Maringá lamenta) e um Fiesta (?). Local: Rua Rio Piquiri x Rua Rio Japuratuba.

O ônibus descia a rua Rio Paranapanema certamente embalado, já que é uma longa ladeira. Passou pelo trecho sobre o Córrego Osório e subia para a Rua Rio Piquiri, continuação da Paranapanema, onde colheu o automóvel que trafegava pela Rua Rio Japuratuba. Pude ver o resgate chegar.

Acidente

Acidente

Acidente

É preciso uma 4×4…

… para estacionar na espinha de peixe na Prudente de Morais, quase esquina com a Paraná. A foto não é a melhor, mas a raiz do flamboyant fez um belo estrago no concreto. Quem estaciona vindo do sentido contrário tem alguma dificuldade se quer sair da vaga sem dar a ré. Veja a foto ampliada.

Carro de maçom

Carro de maçom estacionado

Parada desnecessária

semaforo

O trânsito sem dúvida é uma das coisas que mais chamam a atenção em Maringá. Geralmente por imprudência dos motoristas ou bizarrices provocadas por cavalos e carroças. Mas há alguns dias o cuidado exagerado de alguns motoristas me chamou a atenção. Provando a versatilidade do motorista maringaense, que consegue ser bizarro até quando está teoricamente fazendo a coisa certa.

Esse cuidado exagerado ocorre no semáforo que tem no portão da UEM com saída para a Rua 10 de Maio. Acontece que mesmo com a universidade fechada, desde antes do Natal, o semáforo que tem para quem vira na Rua 10 de Maio, vindo da Rua Dep. Ardinal Ribas, continuou funcionando normalmente até hoje, quando passou a piscar no amarelo. E mesmo com o portão fechado, ou seja, sem riscos de acidentes. Algumas pessoas paravam quando viam o sinal vermelho e só seguiam quando ele ia para o verde. O incrível é que nesse mesmo lugar vejo diariamente pessoas furando o sinal quando o portão está aberto e o tráfego considerável.

Faltou aviso

Todos os maringaenses que passaram pela Avenida Morangueira nesse início de semana se depararam com a pista interditada, no sentido bairro-centro, do Supermercado São Francisco até um pouco depois do Colégio Rodrigues Alves. Tudo por uma obra de recapeamento da pista. Algo necessário – nunca achei que aquelas ondulações e buracos combinassem com a avenida – acontece que isso foi feito sem nenhum aviso. Não havia nenhuma placa alertando obras na pista, ou coisa do gênero. Só tinha como saber da obra quando já estava nela. Então você se deparava com a Morangueira interditada e tinha que mudar o seu caminho. Resultado: o trânsito ficou um caos.