D. Jaime e Pinga Fogo: o legado do conservadorismo

Impossível falar da história de Maringá sem citar os nomes de Dom Jaime Luiz Coelho (1916-2013) e de Benedito Pinga Fogo de Oliveira (1951-2014). Ambos eram exímios comunicadores.

Além de comandar a arquidiocese local com pulso firme por quatro décadas, D. Jaime também se aventurou na mídia. Fundou um dos primeiros jornais da cidade e a tv católica Terceiro Milênio. Também tinha espaço cativo todas as manhãs na rede afiliada da Globo. Pinga Fogo, sujeito de origem humilde, começou no rádio, criou um estilo próprio no jornalismo policial televiso e construiu o seu próprio império regional de comunicação. Falando do jeito que o povo gosta, como ele mesmo gostava de dizer, soube como ninguém usar os meios de comunicação para promover ações assistencialistas.

D. Jaime e Pinga Fogo, cada um ao seu tempo, sempre estiveram ao lado dos interesses das elites. O arcebispo de Maringá apoiou o golpe militar de 1964. Em vários discursos, D. Jaime acusava o governo João Goulart, que estava tentando implantar as chamadas reformas de base, de promover a desordem. Segundo Gilson Aguiar, “outra de suas ações foi a criação da FAP (Frente Agrária Paranaense) para enfrentar a Liga Camponesa liderada por Francisco Julião. Dom Jaime era um anticomunista”.

Pinga Fogo batia no peito ao afirmar que decidia eleições em favor do grupo político que o sustentava: a família Barros. O seu programa na TV Maringá foi multado várias vezes em períodos eleitorais. Era sócio de Ricardo Barros na concessão da rádio Nova Ingá. Em suas falas, Pinga Fogo sempre menosprezou movimentos contestatórios ao status quo. Recentemente, o apresentador Beija-Flor, que estava substituindo Pinga Fogo durante a internação, disse: “Quem critica Maringá deve morar em outra cidade!”. Aprendeu direitinho com o mestre.

Maringá chega aos 67 anos propagandeando desenvolvimento econômico e progresso calcado no cimento. Uma cidade que despreza o transporte urbano em prol do individual. Em que a especulação imobiliária alcança níveis alarmantes, expulsando famílias de menor poder aquisitivo para longe daqui. A mentalidade provinciana que acredita fielmente na ideia do self-made man, na criminalização da juventude, na restrição dos espaços públicos e na patética ilusão da “ditadura de esquerda que toma conta do país”.

Esses são alguns dos legados dessas duas figuras emblemáticas para a construção ideológica e política da sociedade maringaense. Provavelmente perpassarão gerações.

D. Jaime e Pinga Fogo… que Deus os tenham.

 

Troca de emissora

Agora é para valer. Datena vai voltar para a Band. O âncora não se acostumou com o esquema da Record, em que tinha de pedir permissão para tudo e sem a liberdade que tinha na Band. A informação é da Folha.

Alguém se lembra que Benedito Pinga Fogo de Oliveira fez algo parecido? No final dos anos 90, o apresentador mais popular de Maringá trocou a TV Maringá/Band pela RIC TV/Record, ficou por lá alguns dias e voltou para a antiga emissora, onde está até hoje.

Natal: Pinga Fogo sobre o peru

“A carne é dura, o gosto é ruim, mas a turma gosta”. Esta declaração, proferida há exatamente um ano atrás, soa mal se usada fora do contexto. Trocadilhos envolvendo perus são a munição mais usada por aqueles tios sarristas que só aparecem nessa época do ano e perguntam se é pavê ou pacumê.

Um bom Natal a todos e que haja em nossas vidas perus com carne mais tenra e gosto mais agradável ao paladar, piadas de boa qualidade, além de menos trânsito.

Jogo Aberto até 12:30!

“Porque eu quero ver gol, eu quero ver gol, não precisa ser de placa, eu quero ver gol”. Pelo menos até meio dia e meia na tela da Band.

Queremos de volta os 15 minutos que a TV Maringá/Band roubou do Jogo Aberto e cedeu para o funcionário dos Barros. Se você prefere Renata Fan a Pinga Fogo, deixe seu comentário de apoio.

Convoco também outros blogs a aderirem à campanha.

jogoaberto

A resposta

Como havia postado aqui, fiquei intrigado quanto ao fato de textos do O Diário serem postados no portal Pinga Fogo Notícias ipsis litteris, mas sem crédito. Indaguei-os sobre isso, e fui (não tão bem) respondido hoje (na manhã de um domingo!).

Vocês tem algum acordo com o jornal O Diário? Pois vocês estão postando os textos dele, mas sem citar a fonte. Espero que esclareçam minha dúvida. Att., Gustavo T.

Olá boa tarde
todas as informações postadas também no O Diário são divulgados em primeira mão na programação do nosso sistema de comunicação na Rádio Nova Ingá AM 870´
Temos várias equipes de reportagem e a fonte é feita através das notícias trazidas por eles
Agradeço seu contato esperamos sempre contar com sua opnião e estamos a disposição para qualquer esclarecimento
Obrigado fique com Deus e Boas Festas

Edit: Obrigado, Rigon, pelo post.

Programas de TV e suas músicas maravilhosas

A idéia desta lista é de fevereiro deste ano, quando a postei no orkut. Desde então, ela é atualizada constantemente. Aceito contribuições.

Porta Aberta – Vicente Celestino (Porta Aberta)
http://www.youtube.com/watch?v=zYvtI4q_Gpk
Clássico absoluto do horário (nem tão) nobre. Houve quem dissesse ser o próprio Antonio Ismael, a quem dedico este post, a bradar “Pórita Berta”, dada a potência da voz do Peruquento. Boato tão antigo quanto a Tubaína Ouro Verde. O vídeo é um trecho do filme O Ébrio, de 1946, no qual Celestino interpreta Gilberto Silva (nome que, mais de 50 anos depois, tornaria sinônimo de mau zagueiro).

Sílvia Letícia – José Roberto (Programa Sílvia Letícia)
http://www.youtube.com/watch?v=CbmYY-Rq-xc
Depois de sair do Porta Aberta, em que dividia o papel de repórter com Antonio Ismael, Sílvia Letícia emplacou um programa próprio, que levava seu nome. Com uma música de abertura homônima, claro, composta por José Roberto em homenagem a Silvia, na primavera de 1972; uma canção tão obscura que é dificílimo encontrá-la na internet. O vídeo é uma criação própria em homenagem à dita-cuja. Ouvi-la é por sua conta e risco: a seqüência de notas agudas estranhamente faz estourar os tímpanos de quem a escuta. Por isso o programa saiu do ar, diga-se.

Ballade pour Adeline – Richard Clayderman (Porta Aberta Palavras Amigas)
http://www.youtube.com/watch?v=vlyC4O4GeqI
A balada para Adelina (quem será ela?) tem presença obrigatória em formaturas, festas de debutantes, casamentos — dependendo dos noivos –, enfim, eventos de gosto duvidoso. Desse jeito, só podia ser tema de Porta Aberta Palavras Amigas, um programa light apresentado também por A. Ismael, que dava conselhos sentimentais e espirituais e apresentava clipes do Pe. Zezinho scj. e os Cantores de Deus. Uma das músicas mais engraçadas da história da humanidade num vídeo com o Richard Clayderman andando de pianomóvel pelas ruas de Paris!

Blue Star – The Jordans (Pinga Fogo na TV)
http://www.youtube.com/watch?v=zGAheCaaNjw
Da vinheta que sobe antes do programa, religiosamente. É uma versão do tema de Medic. Já prediz o gosto do Pinga Fogo por riffs absurdamente geniais, o que prova que ele é, sim, uma pessoa culta. Não sei se ele paga direitos autorais; nem precisa, pois ele tornou essa e as músicas a seguir inesquecíveis para o público maringaense:

Fourth Rendez-Vous – Jean-Michel Jarre
http://www.youtube.com/watch?v=KvJVIXxb4Mw
No álbum dessa música, de 1986, deveria constar a primeira música gravada no espaço; só que o músico e astronauta que a executaria morreu no acidente do Challenger. Trágico. É impossível não escutá-la e dizer: “Opa! Tá falando com ele; meio-dia e trinta e dois”.

Does Your Mother Know – ABBA
http://www.youtube.com/watch?v=9BrCymiCKW4
Canção de interlúdio do grupo sueco.

Axel F – Harold Faltermeyer
http://www.youtube.com/watch?v=Cu9jFLM6lec
Outra de interlúdio; do filme Um Tira da Pesada, de 1984.

On Her Majesty’s Secret Service (Main Theme) – John Barry Orchestra
http://www.youtube.com/watch?v=JYpHNpyD7AM
Mais um interlúdio, do filme homônimo do agente 007, de 1969.

So Far Away – Dire Straits (Maringá Urgente)
http://www.youtube.com/watch?v=fcnP5CjOy1Y
Essa música dava o tom do programa de Ismael Santos. Eles usavam-na para tudo; até nas propagandas, como a da clínica de olhos do dr. Valter Cawahisa e de um método para largar o vício do cigarro.

Amanheceu, Peguei a Viola – Renato Teixeira (Domingo Popular)
http://www.youtube.com/watch?v=ifaj2Gu6QZ8
“Vem comigo Maringá, vem comigo Paraná!”. Hilário Gomes é jornalista, adora passeios ao ar livre, cinema, música, ler, escrever, conversar com gente inteligente, mulheres meigas, humildes, sociáveis; é moreno, tem 1,77 m, 86 kg, olhos e cabelos castanhos. Dizem que é simpático. E é mesmo. Um dia eu viajei de Londrina a Maringá no mesmo ônibus que ele (que trajava sua indefectível camisa laranja). E ainda apresenta um programa de TV. Parabenizo a escolha desta música para a abertura do Domingo Popular.

… e mais:

What a Wonderful World (Louis Armstrong) (RTV)
http://www.youtube.com/watch?v=vnRqYMTpXHc
Essa tocava no final da noite, quando se encerrava a programação da RTV. O pano era fundo eram imagens noturnas da cidade e uma mensagem de agradecimento pela audiência.