Califórnia

Uma cidade interessante:

Anúncios

A vida em Maringá: Iguatemi

Quão bem o maringaense conhece Maringá? Cada bairro, cada distrito possui detalhes que escapam ao forasteiro. A tentativa é de uma série de posts na qual os próprios moradores, conhecedores das qualidades e das deficiências, apresentam o seu lugar. Hoje: IGUATEMI — não é o primeiro shopping center do Brasil. Confesso, só sei da existência do nosso distrito porque fui lá uma vez em um pesqueiro, à noite. Além do famosa linha 201, que demora um tempão para chegar lá, como vocês verão:

por Leonardo Navarrete*

Iguatemi, Iguatemi. Quase Maringá, Maringá, que é quase New York, New York. Um dia, quem sabe, chegamos lá.

Incumbiram-me de “apresentar” o pacato distrito de Iguatemi. Tarefa essa, que é um tanto complicada mesmo morando aqui há mais ou menos 14 anos. Bom, vamos lá.

Iguatemi: palavra de origem tupi que significa “rio ondulante”. Confesso que não fazia a menor idéia disso. Nome esse que foi, em partes, bem escolhido pro distrito, pois aqui, rio é o que não falta; às vezes não são próprios para banho como o bem conhecido por aqui “Ródão”. Porém existem muitos outros que podem ser usados até para banho.

Iguatemi tem por volta de 10 mil habitantes. É maior que muita cidadezinha de interior espalhada por aí. Mas ainda é distrito de Maringá e vai ser por muito tempo se depender do povo daqui. Fica a mais ou menos 15/20 minutos de carro de Maringá e a 40/50 minutos de ônibus, pela BR-376, saída pra Paranavaí.

Durante a semana, esse “vilarejo” é normal, como todo(a) distrito/cidade pequena, tem sua movimentação concentrada no centro, se é que pode se chamar 100 metros de avenida de centro. Aos sábados durante o dia a movimentação é maior do que durante a semana, devido a pessoas de fora que vêm aos supermercados daqui, que têm fama de bom preço, sinceramente, acho os preços comuns se não forem mais altos. Fica difícil até estacionar o carro por falta de vagas. Ta aí, um pequeno distrito com pelo menos um problema de cidade grande.

Já a noite em Iguatemi não oferece lá muitas opções pra lazer do público jovem, apenas algumas lanchonetes que rodeiam a praça da igreja. Por outro lado é uma considerável opção pra sair com a família, pelo sossego oferecido em fins de semana comuns. A coisa muda quando tem algum tipo de festa por aqui, a praça que é o nosso ponto de encontro, na maioria das vezes enche de gente, e gente da região toda vem prestigiar as nossas festividades, que são bem agradáveis. Aliás recomendo a vocês virem pra cá quando for rolar alguma festa. Só mais uma coisa a ser relatada sobre as festas, não há muitas datas festivas por aqui, posso citar: Reveillon, carnaval, Expo Iguatemi, às vezes temos Festa Junina, entre outras que não são realizadas anualmente e que não me lembro agora.

Se você mora aqui, na grande maioria das vezes, terá que se deslocar pra Maringá, Mandaguaçu ou pela região para trabalhar, pois aqui não há tantas oportunidades nem locais para se trabalhar. Iguatemi também deve ser um bom local para investimentos em varias áreas, por exemplo, moradia devido à calma do lugar, alguns ramos de comércio, entre outras áreas. Sentimos falta aqui também, de um lava jato, o mais próximo fica em Mandaguaçu, isto é, a 7 km, acho que seria uma boa pedida abrir um por aqui, já que o número de carros e motos só cresce.

Iguatemi é como todo lugar, tem seus problemas e suas qualidades. Mais considero que aqui é uma das melhores áreas de Maringá para se morar, afinal, a tranquilidade reina absoluta aqui por essas bandas.

* Leonardo Navarrete, 18, solteiro, residente em Iguatemi.

O ócio de Requião

Requião deixou o governo do Paraná para concorrer ao Senado na próxima eleição. Como ele também é filho de Deus (apesar de subir no palanque com o Diabo), está descansando. O seu Twitter não nos deixa mentir:

Fotos do Requião curtindo merecidas férias já são conhecidas na internet:


Imagine o Requião pilotando o carrinho do Condor!

Blog de empreendedorismo

Durante o ensino médio, na escola em cima do shopping, eu e Gustavo T. tivemos aula com Beto Mansur. Beto sempre chamou nossa atenção por dar uma abordagem irreverente à sociologia e, principalmente por falar muito de empreendedorismo. Graças a ele, escolhi a ciência econômica como minha graduação. Semana passada, encontrei o blog do professor Mansur. Nele você encontra textos dele sobre emrpeendedorismo e fica por dentro de como funciona o mundo dos negócios.

Acesse: http://betomansur.zip.net

Sonho que se sonha junto é vero

Apesar do título, o post nada tem a ver com o José Cláudio.

Na noite passada, sonhei que estava em uma feira livre — talvez por ter passado na feira do Produtor, à noite. Em uma das barracas, reconheci o Jaime Lerner comprando legumes*. Fui cumprimentá-lo, ao que apareceram Alvaro Dias e Roberto Requião de mãos dadas. Os três esperavam alguém — mas, antes que o tal chegasse, acordei assustado. Será que era o próximo governador?

* Por falar em legumes, o Hilário Gomes soltou essa: “Faca de dois legumes“. Sempre fico receoso de comentar essas coisas, porque nunca sei se se trata de gozação ou de erro, mesmo!

Ricardo Barros no Twitter

Estou seguindo o Ricardo Barros (PP-PR) no Twitter. Também seguia o Alvaro Dias, que fala muito sobre si mesmo (dei unfollow)… Coisas de político; o Ricardo não deixa de seguir essa linha. Mas, no caso dele, segui-lo está sendo ótimo. Através do twitter, descobri que ele está querendo sair candidato ao Senado, caso a Cida seja candidata a deputada federal. O que seria bom para nós: com os dois em Brasília, eles não precisariam gastar recursos públicos em viagens de avião para se encontrar em ocasiões especiais.

Vamos acompanhar. Os grifos são meus.

25 de junho: Sou o deputado federal Ricardo Barros. Iniciei hoje no twuitter. Boa Tarde!

7 de Agosto: A reunião da giripe A foi boa mas as opiniões são divergentes quanto a paralização das aulas. Prefeito liberou 90 servidoras gestantes.

7 de Agosto: Estive de manhã na entrega de 74 veículos para Prefeitura de Maringá. O pátio do Willie Davis estava bonito com tantos veículos.

(E querem parar a Pedra!)

8 de Agosto: Participei da abertura do festival nipo.brasileiro ESTAVA MUITO LEGAL vale a pena ir a maringa so pra ver, e comer.

(Também adoraria receber uma passagem de avião só para ir a Maringá para ver e comer. Como sou cidadão comum, só posso bancar quatro passagens anuais.)

9 de Agosto: Estou em foz do iguassu para a abertura do congresso da assossiacao das emissoras de radio e televisão do parana, sou radiodifusor desde 81

Volta, Roberto Paiva!

Roberto Paiva

Tiraram o ná do Roberto Paiva. Do Paraná, ele foi para o Pará.

Os paranaenses que acompanhavam o Paraná TV com certeza estranharam quando o repórter Roberto Paiva deixou de transmitir de Foz do Iguaçu (pela TV Cataratas), na qual fazia reportagens espinhosas sobre o tráfico, o contrabando e os problemas da tríplice fronteira.

De repente, Paiva se tornou correspondente da Rede Globo no Pará, trabalhando na TV Liberal, desta vez abordando temas espinhosos em reportagens sobre os problemas do Pará: escravização, assassinatos, extração ilegal de madeira, prostituição infantil e a questão indígena, por exemplo.

O blog se pergunta qual o motivo da transferência do repórter. Parece-nos que foi uma promoção, pois no Pará há muito mais matéria-prima para o jornalismo-denúncia, que está em cima da linha tênue que separa o jornalismo do sensacionalismo.

O fato é que Roberto Paiva não está agradando por lá. Yúdice Andrade, do blog Flanar, assina um post chamado “O fim do mundo, segundo Roberto Paiva“, escrito “em solidariedade a um amigo que odeia o cara e cogita até confrontá-lo, qualquer dia, se topar com ele pela rua”. Nele, critica as reportagens de Paiva no Pará, dizendo “que denegrir a imagem do Pará parece ser o único objetivo do moço”. O post em questão conta com o apoio de alguns paraenses irados.

Temendo pela integridade física de nosso conterrâneo, lançamos a campanha: “Volta, Roberto Paiva!”.

Curtas

1. O vídeo antológico do Negrão saiu do ar no YouTube. Veja o motivo.
2. Peabiruta é mesmo de Peabiru. E também é professor de latim na Fecilcam.
3. No último mês, recebi, em casa, quatro (!) Notícias do Paraná sobre ICMS (de dezembro de 2008). Pra quê, Requião?
4. O logotipo do Intensivo Nobel está mais para Nescau. Veja.
5. Toda a criançada em aula e o horário de verão terminado. 2009 começou para valer.