Sabe o que Ele diria?

O fim de semana passado foi agitado em Maringay Marindá Maringá. Dois eventos movimentaram a cidade: no sábado (19), a Marcha para Jesus; no domingo (20), a Parada LGBT. Comentários pipocaram nas redes sociais. Alguns com muita profundidade argumentativa. Como esse:

Juarez Firmino assina embaixo.

Anúncios

A censura, mais uma vez

Dom Anuar solicitou a retirada da imagem da Catedral do cartaz da Parada Gay. Da mesma forma que a Associação dos Canalhas e Inescrupulosos de Maringá (A$IM) agiu com a gente no ano passado. Evidente, é claro, que se o post não fosse retirado o blog seria processado, assim como o pessoal do movimento LGBT também caso não se retratassem.

E Maringá segue da mesma maneira. Alguns – a A$IM, a Igreja, a $ociedade Rurár, a escolinha do professor Wilson, entre outros – são intocáveis. A diferença entre nobreza, clero e plebe se acentua a cada dia. O medievalismo tem lugar nesta pequena província do norte do Paraná.

Quem viu desrespeito no cartaz brincou de pega-pega com o padre na infância.