Maringá e mais nada

Só assisto jornais para ver notícias de Maringá. Na verdade, nem assisto o jornal inteiro, só vejo a parte do começo. Se percebo que nenhuma notícia é sobre Maringá, troco de canal, vou mexer no computador, sei lá, mas não assisto mais o jornal. Isso é sério, tô nem aí para castelo em Minas, políticos em Brasília, Ronaldo e travecos e todo o resto. Só quero saber de Maringá. Na internet é a mesma coisa, ao entrar em um site de notícias, vou no campo de busca e digito Maringá. Procuro as notícias mais recentes e beleza. Claro que fico alguns dias sem fazer isso, pois tenho mais coisas para fazer – no momento tenho gasto muito tempo assistindo Seinfeld – então fico por fora de algumas notícias. Mas hoje me lembrei e fui procurar no G1 sobre Maringá, achei isso. Uma matéria no programa Via Brasil, da Globo News, sobre um artesão maringaense que ganha a vida fabricando leques. Dessas notícias que eu preciso, só delas. Tô nem aí para o resto.

Hoje é domingo, pé de caximbo

Algumas reportagens d’O Diário de hoje puderam ser lidas desde ontem no site.

Isto não é um caximbo
Há uma reportagem assinada por Thiago Ramari sobre crimes, sexo e outros surpresas em banheiros públicos. Eu usava o banheiro do Terminal em momentos de extrema necessidade. Havia um senhor sentado que segurava um rolo de papel higiênico. Nobre função.

O Diário

Use orelhões para ligar 156 para a Ouvidoria Municipal
O Diário aceitou nossa sugestão de pauta e também publicou uma reportagem de página inteira, com diagramação diferenciada, sobre o péssimo estado dos orelhões maringaenses. Eu já usei bastante o orelhão abaixo e vi várias vezes um homem em uma moto colando os panfletos nele:

Noticiário

Aos 88 anos, Tinoco precisa de trabalho (via Rigon)
Já passou da hora de voltarem com o Tinoco do Brasil, que foi uma das melhores iniciativas de João Cioffi, “um homem simples e cheio de ideal” (fonte): “Queeeeee beeeeelezaaaaaa!”

UEM oferece cursos de cerâmicas
São cursos realmente bons. Demi Moore e Patrick Swayze formaram-se na turma de 1989.

Prefeitura exige que ferro-velho tenha muro
Ora, por favor. Se o problema está nos alambrados, mandem “murar” também o Colégio Estadual Brasílio Itiberê, um dos endereços mais feios da cidade, e as revendas de carros usados. Quanto à poluição visual, acabem com os outdoors, que alimentam o submundo da propaganda.

Aposentada é agredida e roubada por dupla
Um dos assaltantes era um travesti de 15 anos de idade que alegou ter “fumado uma pedra” e estar “louca”, assim, no feminino. Seria cômico, se não fosse trágico. Além disso, a aposentada envelheceu um ano entre as 2h e as 8h54, como vemos aqui.

Mas ganhou o maringaense que foi, além de agredido e roubado, seqüestrado (assim, com trema).