Maringá altera data do feriado de Natal

O maringaense está acostumado a não comemorar o aniversário da cidade na data correta. Há alguns anos, a pedido da Associação dos Sonegadores de Impostos de Maringá (A$$$IM), o feriado é alterado quando o dia 10 de maio é antes do Dia das Mães. Com o objetivo de bombar as vendas de presentes para as mamães maringaenses, o feriado deste ano ficou para o dia 13 de maio.

A experiência tem se mostrado bem sucedida. Os barões do comércio apresentam lucros maiores ano a ano. Por isso, o prefeito Gualberto Cupim (PMRB*) enviou à Câmara projeto que muda a data do feriado de Natal. Celebrado em todo o mundo no dia 25 de dezembro, Cupim quer que os maringaenses comemorem o nascimento de Cristo em 25 de junho.

Segundo o prefeito, a chegada do inverno é propícia para o Natal: “Devemos comemorar o Natal como no Primeiro Mundo, agasalhados e, se possível, com neve. O friozinho de junho já temos. Vou aos Estados Unidos na semana que vem em busca de uma tecnologia que nos proporcione neve artificial da melhor qualidade”. Ressaltou também que junho é carente de datas comemorativas: “Dia das Mães é em maio, Dia dos Pais em agosto, Dia das Crianças só em outubro. Como vender em junho? Entendo que a atencipação do Natal é mais uma atitude progressista de nossa bela cidade”.

Estátua do Peladão abaixa os braços por causa do frio, se agasalha e comemora o Natal junino.

Estátua do Peladão abaixa os braços por causa do frio, se agasalha e comemora o Natal junino.

* Pau Mandado do Ricardo Barros.

Trabalho quase escravo é acim

Uma grande loja, localizada no centro de Maringá, não está oferecendo as devidas condições de trabalho aos seus funcionários. A equipe de reportagem do blog apurou que as caixas são extremamente pressionadas neste período natalino e de bondade entre os homens (risos).

Constatou-se que há ameaças de desconto salarial o tempo todo por causa das quantias que não batem. Porém, existe um déficit de empregados e, para compensar, muitos se revezam durante o dia no mesmo caixa. Como responsabilizar todos por um furo que ninguém sabe quem cometeu?

Outra denúncia grave é que uma gerente chegou a dizer que, caso uma caixa esquecesse um sensor de mercadoria com o cliente e este apitasse na saída da loja, o cliente teria o direito de espancar a funcionária até machucar bastante, e que a chefia não se responsabilizaria por isso (!).

Verificamos também que a famosa loja orienta as funcionárias do caixa para tirarem determinado valor de notas fiscais por dia, sonegando tributos sem pudor. É bom que os fiscais da Receita dêem uma passadinha por lá.

Será que a respeitada Associação dos Canalhas Inescrupulos de Maringá tem conhecimento disso? Ou essas são práticas comuns entre os empresários exploradores e sonegadores de impostos da tão distinta entidade que promove o progresso e o desenvolvimento da cidade?

Natal: Pinga Fogo sobre o peru

“A carne é dura, o gosto é ruim, mas a turma gosta”. Esta declaração, proferida há exatamente um ano atrás, soa mal se usada fora do contexto. Trocadilhos envolvendo perus são a munição mais usada por aqueles tios sarristas que só aparecem nessa época do ano e perguntam se é pavê ou pacumê.

Um bom Natal a todos e que haja em nossas vidas perus com carne mais tenra e gosto mais agradável ao paladar, piadas de boa qualidade, além de menos trânsito.