No ritmo da Copa das Confederações

Assistindo a Copa das Confederações, lembrei de um fato curioso que envolve Maringá e um dos personagens do torneio: o técnico da seleção da África do Sul, o “mister prancheta” Joel Santana. Ele não tem boas lembranças da cidade canção, pois foi aqui que teve fim a sua breve passagem pelo Coritiba, no início de 2000.

Na extinta Copa Sul Minas daquele ano, Coritiba, Cruzeiro, Juventude e Grêmio Maringá – que conquistou o direito de disputar o torneio regional após o título da Copa Paraná em 1999 – se enfrentaram na primeira fase. Na última rodada, o Coxa jogou contra o galo maringaense no Willie Davids, precisando desesperadamente da vitória para se classificar. Joel Santana já estava com a corda no pescoço.

Eu e Rafa C. fomos a esse jogo junto com o nosso pai e um colega gordinho dele, que descolou os ingressos. Era um domingo chuvoso, o falecido GEM (até então com 1 empate e 4 derrotas) já estava eliminado e o público total não passou de 1000 pessoas. No final, o empate em 2 x 2 – Nelmon e Joel marcaram para o GEM, Leandro fez os dois do Coxa – selou a desclassificação do Coritiba (O Cruzeiro foi o 1º do grupo) e um final honroso para a discreta participação do Grêmio Maringá no certame.

Após o jogo, Joel foi demitido pela diretoria coxa-branca. Nove anos depois, o simpático técnico comanda a seleção do país que no ano que vem sedia a Copa do Mundo.

SAFRICA-SOCCER/

Anúncios