A vida em Maringá: Iguatemi

Quão bem o maringaense conhece Maringá? Cada bairro, cada distrito possui detalhes que escapam ao forasteiro. A tentativa é de uma série de posts na qual os próprios moradores, conhecedores das qualidades e das deficiências, apresentam o seu lugar. Hoje: IGUATEMI — não é o primeiro shopping center do Brasil. Confesso, só sei da existência do nosso distrito porque fui lá uma vez em um pesqueiro, à noite. Além do famosa linha 201, que demora um tempão para chegar lá, como vocês verão:

por Leonardo Navarrete*

Iguatemi, Iguatemi. Quase Maringá, Maringá, que é quase New York, New York. Um dia, quem sabe, chegamos lá.

Incumbiram-me de “apresentar” o pacato distrito de Iguatemi. Tarefa essa, que é um tanto complicada mesmo morando aqui há mais ou menos 14 anos. Bom, vamos lá.

Iguatemi: palavra de origem tupi que significa “rio ondulante”. Confesso que não fazia a menor idéia disso. Nome esse que foi, em partes, bem escolhido pro distrito, pois aqui, rio é o que não falta; às vezes não são próprios para banho como o bem conhecido por aqui “Ródão”. Porém existem muitos outros que podem ser usados até para banho.

Iguatemi tem por volta de 10 mil habitantes. É maior que muita cidadezinha de interior espalhada por aí. Mas ainda é distrito de Maringá e vai ser por muito tempo se depender do povo daqui. Fica a mais ou menos 15/20 minutos de carro de Maringá e a 40/50 minutos de ônibus, pela BR-376, saída pra Paranavaí.

Durante a semana, esse “vilarejo” é normal, como todo(a) distrito/cidade pequena, tem sua movimentação concentrada no centro, se é que pode se chamar 100 metros de avenida de centro. Aos sábados durante o dia a movimentação é maior do que durante a semana, devido a pessoas de fora que vêm aos supermercados daqui, que têm fama de bom preço, sinceramente, acho os preços comuns se não forem mais altos. Fica difícil até estacionar o carro por falta de vagas. Ta aí, um pequeno distrito com pelo menos um problema de cidade grande.

Já a noite em Iguatemi não oferece lá muitas opções pra lazer do público jovem, apenas algumas lanchonetes que rodeiam a praça da igreja. Por outro lado é uma considerável opção pra sair com a família, pelo sossego oferecido em fins de semana comuns. A coisa muda quando tem algum tipo de festa por aqui, a praça que é o nosso ponto de encontro, na maioria das vezes enche de gente, e gente da região toda vem prestigiar as nossas festividades, que são bem agradáveis. Aliás recomendo a vocês virem pra cá quando for rolar alguma festa. Só mais uma coisa a ser relatada sobre as festas, não há muitas datas festivas por aqui, posso citar: Reveillon, carnaval, Expo Iguatemi, às vezes temos Festa Junina, entre outras que não são realizadas anualmente e que não me lembro agora.

Se você mora aqui, na grande maioria das vezes, terá que se deslocar pra Maringá, Mandaguaçu ou pela região para trabalhar, pois aqui não há tantas oportunidades nem locais para se trabalhar. Iguatemi também deve ser um bom local para investimentos em varias áreas, por exemplo, moradia devido à calma do lugar, alguns ramos de comércio, entre outras áreas. Sentimos falta aqui também, de um lava jato, o mais próximo fica em Mandaguaçu, isto é, a 7 km, acho que seria uma boa pedida abrir um por aqui, já que o número de carros e motos só cresce.

Iguatemi é como todo lugar, tem seus problemas e suas qualidades. Mais considero que aqui é uma das melhores áreas de Maringá para se morar, afinal, a tranquilidade reina absoluta aqui por essas bandas.

* Leonardo Navarrete, 18, solteiro, residente em Iguatemi.

Anúncios