Um trecho

Na hora do almoço, estava no meu quarto escutando Wander Wildner quando ouço meu irmão gritando “Rafa, corre aqui, rápido!” fui correndo para ver o que era e só de ouvir  “…me ajude a cantar!” já compreendi o que ele queria mostrar. Então voltei para o meu quarto, peguei a câmera e emocionado filmei parte do clipe clássico da música “Barco Furado“:

Infelizmente é só a parte final e filmada de uma maneira bem tosca, mas o importante é saber que a RTV ainda passa esta preciosidade dos anos 90. Agora é só preparar o videocassete e gravar a propaganda completa em VHS.

Anúncios

“O mundo está ao contrário e ninguém reparou”

O programa érreteviano Everton Alves na TV estreou na semana passada — já está no YouTube — e ninguém comentou que inverteram o globo no cenário. O programa vai ao ar aos domingos, ao meio-dia. Um sucesso.

Nacional

Alagamento na Rua Fernão Dias provocado pela forte chuva de hoje à tarde, em Maringá, foi tema de reportagem de Solange Riuzim, agora há pouco, na edição vespertina do Globo Notícia. Logo mais, o vídeo. Veja o vídeo.

Natal: Pinga Fogo sobre o peru

“A carne é dura, o gosto é ruim, mas a turma gosta”. Esta declaração, proferida há exatamente um ano atrás, soa mal se usada fora do contexto. Trocadilhos envolvendo perus são a munição mais usada por aqueles tios sarristas que só aparecem nessa época do ano e perguntam se é pavê ou pacumê.

Um bom Natal a todos e que haja em nossas vidas perus com carne mais tenra e gosto mais agradável ao paladar, piadas de boa qualidade, além de menos trânsito.

Jogo Aberto até 12:30!

“Porque eu quero ver gol, eu quero ver gol, não precisa ser de placa, eu quero ver gol”. Pelo menos até meio dia e meia na tela da Band.

Queremos de volta os 15 minutos que a TV Maringá/Band roubou do Jogo Aberto e cedeu para o funcionário dos Barros. Se você prefere Renata Fan a Pinga Fogo, deixe seu comentário de apoio.

Convoco também outros blogs a aderirem à campanha.

jogoaberto

Haja Deu$!

Enquanto Globo e Record continuam se degladiando, resgato um texto que escrevi para o saudoso Idéias Ácidas em 21/01/2009:

***

Você, amigo leitor, que tem insônia e não possui a comodidade dos vários canais que a TV a cabo oferece, já deve ter reparado na quantidade absurda de programas religiosos que infestam a TV aberta nas madrugadas. Dos 13 canais disponíveis nos sistemas VHF e UHF, acredite, 10 transmitem programação religiosa na madrugada! Lembrando que estes horários são, em sua maioria, vendidos pelas emissoras para as entidades neopentecostais, e há também algumas emissoras pertencentes à setores da Igreja Católica, como a Rede Vida.

O pastor R.R. Soares é figurinha carimbada das madrugadas. Presente em quase todos os canais, inclusive no horário nobre da BAND, o missionário é provavelmente a figura que fica mais tempo no ar na televisão brasileira.

Um clássico entre os programas religiosos é o Fala Que Eu Te Escuto, produção da Igreja Universal e exibido há anos pela Record. São quase 6 horas de programa com diversas atrações: pastores conversam com os telespectadores pelo telefone, simulações de situações do cotidiano onde pessoas foram salvas pelo Senhor ou prejudicadas pelo Satã, reportagens sobre descarrego, enfim, é diversão que não acaba mais.

Neste cenário da madrugada, apenas Globo, MTV e Record News permanecem sem passar programação religiosa. O último a aderir foi o SBT, que substituiu o Chaves de 5 da manhã por um pastor. /o\

Vale refletir: em pleno século XXI, como essas entidades ainda enriquecem explorando a fé alheia? E o que é pior, acabando com a nossa programação nas madrugadas! Que o teto caia sobre minha cabeça caso tenha escrito alguma bobagem.

***

Complementando, lembro que na minha infância chamávamos o pastor Miranda Leal de “Me Dá Um Real”. Trocadilho bem bolado. E sobre Globo x Record, Marcelo Tas – via Twitter – mandou essa: Guerra Globo x Record: duas coisas a dizer: “Não aponte esse dedo sujo para mim” e “A mandioca é minha!”


Volta, Roberto Paiva!

Roberto Paiva

Tiraram o ná do Roberto Paiva. Do Paraná, ele foi para o Pará.

Os paranaenses que acompanhavam o Paraná TV com certeza estranharam quando o repórter Roberto Paiva deixou de transmitir de Foz do Iguaçu (pela TV Cataratas), na qual fazia reportagens espinhosas sobre o tráfico, o contrabando e os problemas da tríplice fronteira.

De repente, Paiva se tornou correspondente da Rede Globo no Pará, trabalhando na TV Liberal, desta vez abordando temas espinhosos em reportagens sobre os problemas do Pará: escravização, assassinatos, extração ilegal de madeira, prostituição infantil e a questão indígena, por exemplo.

O blog se pergunta qual o motivo da transferência do repórter. Parece-nos que foi uma promoção, pois no Pará há muito mais matéria-prima para o jornalismo-denúncia, que está em cima da linha tênue que separa o jornalismo do sensacionalismo.

O fato é que Roberto Paiva não está agradando por lá. Yúdice Andrade, do blog Flanar, assina um post chamado “O fim do mundo, segundo Roberto Paiva“, escrito “em solidariedade a um amigo que odeia o cara e cogita até confrontá-lo, qualquer dia, se topar com ele pela rua”. Nele, critica as reportagens de Paiva no Pará, dizendo “que denegrir a imagem do Pará parece ser o único objetivo do moço”. O post em questão conta com o apoio de alguns paraenses irados.

Temendo pela integridade física de nosso conterrâneo, lançamos a campanha: “Volta, Roberto Paiva!”.

Caracteres

Não deu tempo de registrar em foto, mas estava nos caracteres do Band Cidade, com o Léo Jr., agora há pouco: “Associado quer saber porque Tropical Walter Parque está fechado”.

Isso atesta o velho hábito maringaense em trocar “water” por “walter”, “ody” por “old” ou “word”… Também lembrei desse post recente do Rigon.

Garagem do Faustão (3)

Rafa me contou que Thiago Ramari, aquele do caximbo, assinou reportagem sobre as bandas maringaenses que concorrem na Garagem do Faustão, publicada no último dia 5 n’O Diário. No dia 3, o Rodrigo dera o furo. De qualquer maneira, Selvo foi deixado de fora por ambos, mas o blog já se redimiu.

P.S.: Rigon também fez um adendo ao post, desta vez, incluindo o marido da Selva. Eliel Diniz, agora descreditado, comentou sobre Selvo no dia 30 de março.

Garagem do Faustão

Duas bandas maringaenses estão na disputa do novo quadro do Domingão do Faustão que vai premiar novos talentos da música.

São elas: Cash in Flowers e S.A Golden.

Cash in Flowers tem influência grunge e S.A Golden dos anos 60.

Para votar, clique nas estrelinhas. Ambas são 5 estrelas, eu garanto.

João Gordo visita Celso Portiolli

Amanhã, segunda, dia 27, às 23h30, vai ao ar a visita que João Gordo fez a Celso Portiolli, um maringaense que se deu bem:

João Gordo visita a casa do cara que tem tudo, incluindo o estilo, para se tornar a cópia perfeita de Sílvio Santos. Celso Portiolli abriu sua casa para que João Gordo se maravilhasse com cada cômodo de seu incrível lar. João se impressiona com a maior suíte que já viu na vida e também com o “cinema particular” de Celso. Ele conta que aos 24 anos foi político, mas tudo que conquistou, foi com o sucesso de seus programas no SBT, como Curtindo uma Viagem e Tempo de Alegria.

Maringá e mais nada

Só assisto jornais para ver notícias de Maringá. Na verdade, nem assisto o jornal inteiro, só vejo a parte do começo. Se percebo que nenhuma notícia é sobre Maringá, troco de canal, vou mexer no computador, sei lá, mas não assisto mais o jornal. Isso é sério, tô nem aí para castelo em Minas, políticos em Brasília, Ronaldo e travecos e todo o resto. Só quero saber de Maringá. Na internet é a mesma coisa, ao entrar em um site de notícias, vou no campo de busca e digito Maringá. Procuro as notícias mais recentes e beleza. Claro que fico alguns dias sem fazer isso, pois tenho mais coisas para fazer – no momento tenho gasto muito tempo assistindo Seinfeld – então fico por fora de algumas notícias. Mas hoje me lembrei e fui procurar no G1 sobre Maringá, achei isso. Uma matéria no programa Via Brasil, da Globo News, sobre um artesão maringaense que ganha a vida fabricando leques. Dessas notícias que eu preciso, só delas. Tô nem aí para o resto.

Segura esta emoção

Cancelei todos meus compromissos para não perder o programa do Negrão de hoje. Mesmo assim, quase perdi. Com preguiça de levantar, fiquei rolando na cama até olhar assustado para o relógio e ver que estava quase na hora – o relógio marcava 14:45 – correndo, lavei o rosto, preparei a fita e coloquei o programa para gravar. Consegui, o programa estava começando.

Negrão entrou falando das cidades que assistem o programa na TV e fez propagando do seu programa na rádio (Rede de Rádio FM, 93,3) às 17 horas. Depois da propaganda dos poços artesianos, que na minha opinião é a melhor do programa, ele chamou as Aventuras do Jones Dark – que já tem 9 anos, quase 10.

A primeira aventura foi “Negrão Sorriso em… O encontro de Bebel”. Bebel é um amigo estranho do Negrão que acabou de comprar um circo com o palhaço Torradinha. Bebel é primo da Beatriz, moça que o Negrão é apaixonado. Negrão pede emprego no circo e mostra suas habilidades circenses. Ele não consegue emprego como palhaço, mas consegue como segurança. Para chegar no circo, Negrão e Bebel vão de cavalo – os dois em um – depois de muitos tombos, eles decidem ir a pé e a aventura acaba. Começa então a segunda aventura “Quem menti para o Negrão… fica com cara de bobão”. Essa começa com o Negrão caminhando em uma estrada de terra, quando encontra a banda Petula’s tocando no meio do nada. Ele conversa com a banda e diz que sabe cantar e tocar sanfona. Depois de desafinar em ambos, a banda decide sacanear o Negrão. Eles falam que o Negrão não sabe cantar, mas que é bom modelo. Então ele desfila, dança e imita uma galinha. Sem perceber que está sendo zoado. A banda então fala que vai tirar umas fotos do Negrão e pede pra ele fazer posições estranhas e sentar em uma cadeira. Na hora que o Negrão vai sentar, eles puxam a cadeira, o Negrão cai e a aventura acaba, mas na tela aparece “No próximo programa, troco do Negrão”. Começa então a terceita aventura do dia, que por questão de tempo, não foi exibida inteira.

Mas o programa não foi só de aventuras, entre os intervalos de uma aventura e outra, o Negrão mandava recados. Eu aguardava pelo abraço que ele havia prometido, demorou um pouco, mas ele mandou. Antes ele falou do sorteio, dançou CPM 22, disse que vai voltar a visitar Floresta depois de oito anos  e falou sério. Negrão puxou a orelha do prefeito de Sarandi e de um outro que quer mudar o nome da cidade. E no final do programa – eu já estava desistindo – o Negrão lembrou do blog. Disse que tinha visitado e gostado muito, mas só falou meu nome e do Rodrigo. Por MSN, de novo, ele prometeu corrigir e falar de todos na próxima vez. Depois disso ele teve problemas com o áudio e fez o sorteio do boneco, camisetas, ingressos e meia bolsa de uma pré-escola. Então ele encerrou o programa e eu fui assistir o jogo.

Abraço do Negrão

Durante um de seus programas, Jones Dark mandou um abraço para o pessoal do blog. Como só o Rodrigo viu, eu e Gustavo, por MSN, pedimos para o Jones Dark repetir a homenagem:

Gustavo diz:
mas negrão, vc mandou um abraço pro blog e gente não! libera o dvd com a gravação pra gente!

Gustavo diz:
quer dizer, a gente não viu. bem, eu não vi pelo menos.

Rafa diz:
o Rodrigo viu durante a reprise

Jones diz:
domingo eu mando outro abraço pra vcs ….. e gravo uma cópia

Gustavo diz:
maravilha!

Rafa diz:
legal!

É domingo agora, não percam!