D. Jaime e Pinga Fogo: o legado do conservadorismo

Impossível falar da história de Maringá sem citar os nomes de Dom Jaime Luiz Coelho (1916-2013) e de Benedito Pinga Fogo de Oliveira (1951-2014). Ambos eram exímios comunicadores.

Além de comandar a arquidiocese local com pulso firme por quatro décadas, D. Jaime também se aventurou na mídia. Fundou um dos primeiros jornais da cidade e a tv católica Terceiro Milênio. Também tinha espaço cativo todas as manhãs na rede afiliada da Globo. Pinga Fogo, sujeito de origem humilde, começou no rádio, criou um estilo próprio no jornalismo policial televiso e construiu o seu próprio império regional de comunicação. Falando do jeito que o povo gosta, como ele mesmo gostava de dizer, soube como ninguém usar os meios de comunicação para promover ações assistencialistas.

D. Jaime e Pinga Fogo, cada um ao seu tempo, sempre estiveram ao lado dos interesses das elites. O arcebispo de Maringá apoiou o golpe militar de 1964. Em vários discursos, D. Jaime acusava o governo João Goulart, que estava tentando implantar as chamadas reformas de base, de promover a desordem. Segundo Gilson Aguiar, “outra de suas ações foi a criação da FAP (Frente Agrária Paranaense) para enfrentar a Liga Camponesa liderada por Francisco Julião. Dom Jaime era um anticomunista”.

Pinga Fogo batia no peito ao afirmar que decidia eleições em favor do grupo político que o sustentava: a família Barros. O seu programa na TV Maringá foi multado várias vezes em períodos eleitorais. Era sócio de Ricardo Barros na concessão da rádio Nova Ingá. Em suas falas, Pinga Fogo sempre menosprezou movimentos contestatórios ao status quo. Recentemente, o apresentador Beija-Flor, que estava substituindo Pinga Fogo durante a internação, disse: “Quem critica Maringá deve morar em outra cidade!”. Aprendeu direitinho com o mestre.

Maringá chega aos 67 anos propagandeando desenvolvimento econômico e progresso calcado no cimento. Uma cidade que despreza o transporte urbano em prol do individual. Em que a especulação imobiliária alcança níveis alarmantes, expulsando famílias de menor poder aquisitivo para longe daqui. A mentalidade provinciana que acredita fielmente na ideia do self-made man, na criminalização da juventude, na restrição dos espaços públicos e na patética ilusão da “ditadura de esquerda que toma conta do país”.

Esses são alguns dos legados dessas duas figuras emblemáticas para a construção ideológica e política da sociedade maringaense. Provavelmente perpassarão gerações.

D. Jaime e Pinga Fogo… que Deus os tenham.

 

Anúncios

Conheça Renê Meyring

Foto: divulgação

Renê Meyring, grafiteiro profissional, quer revitalizar os muros da via expressa.

Cabe lembrar que, pela avenida, mal circulam pessoas a pé, bicicletas e linhas de ônibus. Ainda bem que não pretendem, ainda, revitalizar o túnel do Novo Centro.

A ambição, antes de ser realizada, depende de uma série de fatores, desde achar a quem pertence o muro a firmar parceria com um mecenas que tope bancar o material. Mas fundamental mesmo é deixar clara a diferença entre grafite e pichação: “Pichação qualquer pessoa sem técnica pode fazer, é possível escrever nomes, mensagens, mas não tem conceito visual algum, enquanto o grafite é algo mais elaborado, tem um projeto, um conceito”, informa o artista a Ana Verzola em O Diário.

Renê tem um portifolio em um blog, em que é possível conferir um pouco de sua arte e de seus conceitos, como o homen livro e o baterista cozinheiro batendo cabeças. Ele explica: “cabeça é livro aberto, da sua garganta as pagina do saber as ornamenta, e na sua mão a sabedoria humana relatada em palavras e letras”‘; “a sociedade devora seus cerebros e martela com proprio garfo e colher que comem sua liberdade de expressao juntamente com sua criatividade transformando num zumbi”.

Arte, só para poucos
“O espaço será destinado às pessoas que já tenham um nome, que apareçam com uma proposta legal”. Grafiteiros iniciantes de Maringá, antes de tirar o registro de nascimento de artistas de rua, por enquanto é melhor deixar o spray em casa.

Maringá, Maringá recomenda: lírio e hortelã

Amiga dona de casa, rainha de seu lar: se, ao passar pela Le Lis Blanc, ali no Aspen Maringá Park e, agora, no Catuaí, você ficou encantada pela fragrância característica daquela rede de lojas, saiba que a Ingleza traz o aroma para dentro de sua casa. É o fim do reino do Pinho Sol em sua casa, que já é há muito sinônimo de decadência higiênica.

Use UAU! Limpeza Perfumada Lírio e Hortelã no banheiro e na cozinha. Seu marido vai se sentir no Palácio de Versailles.

Sabendo da importância do cheiro, o amigo universitário vai impressionar as menininhas nas festinhas na república. A amiga doméstica pode surpreender usando o produto no closet da patroa. Ela se sentirá ainda nas compras.

Expresse seu amor com lírio e hortelã!

Acorde Universitário

Fiquem ligados músicos de araque plantão. Entre os dias 10 e 18 de maio, as inscrições pro festival de música brasileira da UEM, o Acorde Universitário, estarão abertas! Infelizmente, somente poderão participar alunos, professores e funcionários da instituição. Mas fica a dica para quem quer assistir.

Todos os inscritos passarão por uma seleção e as 30 melhores músicas serão apresentadas entre os dias 6 e 8 de agosto no Oficina de Teatro da UEM.

O prêmio para a música vencedora é de 2,5 mil reais! Vale a pena se arriscar…

Para conferir o regulamento do Acorde acesse o website www.uem.br/pec/dcu/acordeuniversitario3. O acesso estará disponível a partir da próxima semana. As inscrições serão aceitas pelo endereço eletrônico: acordeuniversitario3@yahoo.com.br. Outras informações na Diretoria de Cultura da UEM, fones (44) 3011-3878 e 3011-3880.

Expoingá: apartheid moral e segregação social

O polêmico Sargento Tavares mete bronca na Expoingá:

“Lembro com saudade quando era criança aqui em Maringá no mês do aniversário da Cidade Canção, quando podíamos ir visitar a feira de exposição da cidade, era um orgulho, a família reunida e muitas vezes vinha os parentes de fora, iamos todos contente ver o que a feira trazia de novidade , e era todos os dias de portão aberto, ano a ano. Hoje a EXPOINGÁ virou local dos ricos fazerem seus negócios, à custa da desgraça do pobre que muitas vezes tirando do orçamento familiar para contentar seus filhos vai ver os bois dos ricos que lá estão em exposição. O rico entra pelo fundo com sua camionete de mais de 100.000,00 reais, e chamado doutor pelos seguranças, que ficam ali tomando conta da cerca para o pobre não passar e se tentar passar arrisca entrar na borracha, grande sociedade que nos vivemos. Eu não esqueci os puxa-sacos, dos meios de comunicação, com certeza, calçados no dinheiro, eles falam bem o tempo todo, tipo “Estive na feira ontem fui tomar uma cerveja, mais o fulano e o sicrano e tava um regaço de gente, tava apinhocado não cabia mais ninguém”, senhores e senhoras chega de hipocrisia, o povo merece respeito, afinal e só levantar a verdade, grande parte do patrimônio que está construído ali foi erguido com o suado dinheiro que o cidadão paga de imposto, e depois ele e achacado na bilheteria, se pelo menos fosse um preço simbólico para custear as despesas que se faz necessário, mas virou um grande negócio, fatura-se milhões nas custas da bondade do nosso povo, diga não a exploração de ingresso com preços esfoliantes, diga sim a um valor popular que um pai ou uma mãe possa levar seus filhos para ver cultura e lazer. Caro amigo blogueiro ajude a divulgar essa idéia?!…”

Educação Financeira. Por que não poupar?

Desde o ano de 2007, em que cursei a disciplina de sociologia e atualidades no colégio Anglo Drummond de Maringá, surgiu em mim um espírito investidor e preocupado com a educação financeira. Graças ao meu professor de sociologia, Beto Mansur, comecei a me interessar pelas palavras empreendedorismo e investimentos.

O Brasil passa por um processo de evolução no capitalismo e, da mesma forma que os países que hoje estão no topo das economias do mundo, esta evolução nos trará a necessidade de procurar por novas alternativas de pervidência ao INSS.

Baixos níveis de mortalidade e natalidade fazem com que o país não tenha jovens suficientes no mercado de trabalho para bancar as aposentadorias, que já não conseguem acompanhar os reajustes dos salários. Esse cenário é favorável para os investimentos em previdência privada e otros tipos de investimentos. No último sábado, dia 17/04/2010, aconteceu no Teatro Marista, organizado pelo PET Economia da UEM, a segunda feira de finanças. O Maringá Maringá, semanas antes, fez um chamado para a feira e agradece à quem compareceu. Para aqueles que não puderam, trazemos aqui alguns dados interessantes.

O consumo exagerado sem a preocupação com o futuro é extremamente prejudicial e tende sempre ao fracasso financeiro. No nosso país, a cultura do cartão de crédito e o uso dos limites especiais etá se tornando cada vez mais comum e isso irá trazer grandes problemas para a classe média, que consome mais de forma menos prudente. Desta forma, proponho a seguinte prática:

Poupe antes de gastar!

Adquirir o hábito de pagar a si mesmo primeiro, como diria o escritor de best-sellers Robert Kiyosaki, é uma ótima forma de poupar. Claro que muitos afirmarão que é impossível poupar com os seus salários extremamente “pequenos”, porém, experimente listar todos os gastos com snacks no caminho para o trabalho, faculdade, etc. Uma economia de 3 reais por dia, considerando um mês de 30 dias, significa um montante de aproximadamente R$100,00 ao mês. Dependendo da modalidade de investimento que você preferir, esta quantia pode chegar a engordar de forma muito satisfatória sua aposentadoria. Prevendo a dificuldade de resistir a coxinha do bar do Zé ou o Halls de melancia, contabilize estes gastos e poupe logo no início do mês.

Investir na poupança, por exemplo, é um dos investimentos com menor rendimento (chegando a render apenas o ajuste da inflação muitas vezes). As outras modalidades de investimentos, em contraponto, exigem muito cuidado e estudo. Caso você escolha pela Bolsa de Valores, Previdência privada, CDBs e outros, preste muita atenção nas taxas cobradas pelas corretoras, seguradoras, bancos e afins. Esses caminhos envolvem muitas peculiaridades e, por este motivo, não entrarei em muitos detalhes sobre eles. Apenas alerto para que você não se aventure nesses tipos de investimento sem estudar as opções com muito cuidado. Lembre-se, é o seu dinheiro que está em jogo.

O risco está presente em qualquer investimento. Essa é uma verdade que costuma assustar os marinheiros de primeira viagem, mas eu alerto. Não investir é muito mais arriscado. Planejar seu futuro financeiro é vital para manter uma vida sem maiores transtornos e conseguir o merecido descanso quando a melhor idade chegar. Como diria o professor Augusto Sabóia, “Corra o risco de ficar rico!”

O mais importante disso tudo é que, quando a totalidade dos indivíduos de um país está rica, o país enriquece também.

Maringá Entubada

Este vídeo contém algumas imagens totalmente aleatórias. O que protagoniza o vídeo é a música! De autoria de Álvares de Azevedo, “Meu sonho” é um dos meus poemas preferidos. Eis que Fabiano Fontes, conhecido professor de Literatura da região (colega do Nailor Jr.), gravou esta versão que é muito famosa entre seus alunos e ex-alunos. Gustavo T era fã numero um! hehe!

Show do Blaze Bayley

No último dia 7, o músico internacional (chique demais essa cidade em), Blaze Bayley, fez um show com fins lucrativos no teatro Barracão de Maringá. Nossos últimos posts sobre ele foram muito bem humorados e entramos na velha briga dos fãs do Iron Maiden para descobrir qual dos três vocalistas que já passaram pela banda é o melhor. O que importa é que o Blaze é um dos melhores vocalistas de Heavy Metal que eu já vi. Com uma presença de palco muito boa e uma voz potente, aqueles que se arriscaram e foram assistir o show não saíram arrependidos (nem todos).

Confiram três vídeos do último show by Ulisses Mateus:

Stand up maringaense (5)

* Antes de ler, confira uma aula d’O Diário sobre o que é stand up.

Grande Otelo. Oscarito. Costinha. Tião Macalé. Zacarias. Mussum. Ronald Golias. Dercy Gonçalves. Rony Rios. Rony Cócegas. Walter D’Ávila. Jorge Lafond. Francisco Milani. Rogério Cardoso. Nair Bello. Ruth Romcy. Arnauld Rodrigues. Se o humor não está morto, respira com a ajuda de aparelhos. Mas ainda há uma esperança. É o que tentarão provar os quatros garotos de Maringá, carinhosamente apelidados aqui de Feras do Jilbertt com seu Comédia Express, com a participação dos engraçadíssimos Fernando Borghi e Jefferson Todor.

Você! Você! E todos você!

Hoje, não! Hoje, não! Hoje, sim!
A apresentação será hoje à noite, no auditório Joubert de Carvalho, na Biblioteca Municipal do Centro. É o début dos feras que, depois de serem revelados aqui, na série “Stand up maringaense”, deram entrevista ao Diário, que vem divulgando o show três dias. É uma forma de compensar a promoção que fizeram ao “concorrente” Felipe Andreoli, que se apresentará no Teatro Marista também na noite de hoje. A apresentação já é conhecida por ter o pior flyer do ano:

Porém, se você realmente gosta de humor e quer se divertir, a dica é a balada do DJ André Marques no Nite Club. Ou ainda: Rober & Robson no Juscelino, Zander no Pub Fiction, ZoidZ no Tribo’s e a grande Patrícia Borges no Polo Club. Ficar em casa também vale.

PATRÍCIA BORGES A VOZ QUE ENCANTA

2ª Feira de Finanças Pessoais de Maringá “Invista em seus sonhos”

Com o intuito de disseminar o conhecimento financeiro, o PET Economia, juntamente com o IPESE, realizará dia 17 de abril de 2010, no Teatro Marista a Segunda edição da Feira de Finanças Pessoais de Maringá.
Tomados pelo sucesso da feira de 2007, e buscando suprir a carência de um evento deste porte numa cidade com grande potencial econômico como Maringá, o PET Economia – UEM reuniu as melhores corretoras de investimentos junto a bancos e imobiliárias para promover um evento de qualidade.

Serão expostos todos os tipos de investimentos, como Ações, Mercado Futuro, Títulos Públicos, Fundos de Previdência, Investimentos Imobiliários, entre outros temas. Além de palestras de altíssimo nível, haverá um espaço reservado para exposição de empresas do setor financeiro, a fim de suprir todas as suas dúvidas pessoais.

A 2ª Feira de Finanças Pessoais de Maringá é uma excelente oportunidade para você tirar suas dúvidas com profissionais certos e experientes em investimentos, e ainda realizar negócios durante o evento. Venha e participe, o seu futuro começa HOJE! Aprenda a organizar sua vida e conquistar sua independência financeira.

Faça seu dinheiro trabalhar por você!

[Youtube=http://www.youtube.com/watch?v=IHIz-nmhnSM]

Mais informações: site da feira

Fonte: site da feira 🙂

Blog de poesias

Quando criança, eu participei de vários concursos de leitura na Biblioteca Pública Municipal Maria Aparecida Cunha Soares. Ganhei até uma bicicleta em um desses concursos. Após cada livro lido, tinha que preencher e entregar um pequeno resumo da obra.  Uma das perguntas do resumo era: “Por que você gostou ou não do livro?”. Quando era um livro de poesias, eu sempre mandava: “Não gostei porque é de poesias”. Nem a atendente da biblioteca, a Clenira, entendia porque eu não gostava de poesias. Ela tinha razão, e com tempo eu passei a apreciar mais essa modalidade de leitura. Em especial, gosto de Drummond de Andrade:

Tinha uma “pedra” no meio da Praça Raposo Tavares

No meio da Praça Raposo Tavares, tinha muitas “pedras”

O Thiago Damião, acadêmico de jornalismo do Cesumar, tem um ótimo blog de poesias.

Acesse: http://thiagodamiao.blogspot.com/

Blog de empreendedorismo

Durante o ensino médio, na escola em cima do shopping, eu e Gustavo T. tivemos aula com Beto Mansur. Beto sempre chamou nossa atenção por dar uma abordagem irreverente à sociologia e, principalmente por falar muito de empreendedorismo. Graças a ele, escolhi a ciência econômica como minha graduação. Semana passada, encontrei o blog do professor Mansur. Nele você encontra textos dele sobre emrpeendedorismo e fica por dentro de como funciona o mundo dos negócios.

Acesse: http://betomansur.zip.net

マリンガ*

* Maringá em katakana.

Dossiê Kakogawa: um início

Maringá e Kakogawa são cidades-irmãs desde 5 de outubro de 1972, quando da assinatura da lei 946/72 pelo prefeito Adriano Valente. A questão é porquê.

O maringaense conhece Kakogawa por meio de uma avenida da zona norte — a antiga Avenida Miosótis, renomeada através da lei 1530/81 –, onde Rodrigo e Rafa C. trabalham, e por uma placa de bronze em frente à Prefeitura que foi roubada tirada para lavar. Ah, claro, o prefeito também conhece, além de alguns sortudos da comitiva que vai para lá regularmente.

Mas e os habitantes de Kakogawa, como conhecem Maringá, “endereço famoso e gostoso” (JOBA, 2004)?

1) Lá há uma Avenida Maringá, também.

2) O verbete “マリンガ” na Wikipédia japonesa define Maringá como “uma cidade plana”, citando a relação de cidade-irmã com Kakogawa, os jogadores de futebol Alex Santos (Nagoya Grampus e seleção japonesa) e Roberto Júlio de Figueiredo (Sagan Tosu e ex-Ponte Preta), o cantor Carlos Toshiki (londrinense já chamado de Guilherme Arantes nipônico; que até passou no vestibular de Administração da UEM, mas largou tudo para se tornar ídolo no Japão com a banda Omega Tribe, fazendo sucesso no final da década de 80 e começo dos anos 90) e — acreditem — o professor Jucelino Nóbrega da Luz!

3) A página sobre Maringá no site de Kakogawa destaca o planejamento urbano, o Parque do Ingá (インガ公園), o verde, a agroindústria, a atuação dos nikkeis na política e economia local, o intercâmbio de jovens e jogadores de gateball e, é claro, a Avenida Kakogawa.

4) Curiosidades: Kakogawa também é cidade-irmã de Waitakere, na Nova Zelândia, que, por sua vez, é cidade-irmã de Huntington Beach, Califórnia; Ningbo, China; e Galway, Irlanda. Os símbolos de Kakogawa são o pinheiro e o rododendro.

Hossokawa, Barros, Bernardete e Yasunaga (?) em Kakogawa. Abril de 2008.

Cash in Flowers + Don Ramon no Trip Tattoo

Sexta-feira (05/02) tem rock´n roll de primeira no Trip Tattoo Bar. Duas bandas se apresentam: Don Ramon (Raimundos cover e músicas próprias) e Cash in Flowers (repertório próprio e cover do Pearl Jam).