Blogs sujos criticam imaculado prefeito em troca de trinta dinheiros

A denúncia do secretário de Comunicação de Maringá e colunista do O Diário nas horas vagas (ou vice-versa) chocou a cidade. Meios de comunicação que se dizem independentes e críticos da administração municipal realizam esse trabalho sujo porque, vejam só, recebem uma bufunfa mensal. O “mensalinho” alimenta essa raça de seres subversivos que desejam a todo custo impedir o progresso da cidade.

Comunistas travestidos de blogueiros, jornalecos baratos distribuídos em época eleitoral, o partido dos mensaleiros, ateus e satanistas estão mancomunados com um único objetivo: destruir a inatacável família que detém o poder político da cidade.

O atual prefeito, homem de sucesso e rico graças à predestinação divina, foi indicado a dedo pela família abençoada para continuar promovendo o bem-estar social da população. Alguém temente a Deus não pode fazer o mal.

Os argumentos dos blogueiros sujos são delirantes. De maneira orquestrada, atacam o aumento excessivo do número de cargos de confiança da Prefeitura. A cidade cresceu, fato! Precisa de mais quadros qualificados para administrar. Uma benção que tais profissionais capacitados apoiaram o candidato vitorioso e estão sendo agraciados com um lugar na gestão pública.

Outras críticas dos azedos já foram exaustivamente discutidas e nem merecem menção. A especulação imobiliária, por exemplo, que graças a Deus existe na cidade. Cidadãos honestos que compram seus terrenos devido ao suor do trabalho são beneficiados com a valorização crescente.

A cidade vai bem, obrigado. Muitos prédios bonitos, carros convivendo em harmonia com os pedestres, comércio próspero e políticas públicas adequadas para os menos favorecidos. Pobreza é algo raro por aqui, mas os que possuem poucas posses não podem reclamar. Gozam de bom atendimento nos serviços essenciais e da benevolência dos governantes locais.

Maringá é terra de gente trabalhadora. Empresários e empregados andam de mãos dadas e, juntos, alavancam a economia da região com o auxílio das grandiosas associações comerciais e empresariais.

Estamos solidários com o prefeito. Ataques contra a sua honra são inadmissíveis. Questionamentos sobre o modo de governar do grupo político da família de passado ilibado são intoleráveis. Se o povo o escolheu, é porque sobra competência. Aos “anti”, resta a inveja e o rancor. E o dinheiro do “mensalinho”, claro. Insistimos na pergunta: QUEM PAGA? QUEM?

QUEREMOS A FOICE E O MARTELO DO PERIGO VERMELHO LONGE DE MARINGÁ. DENUNCIE OS BLOGS SUJOS!

STALINISTAS ESTÃO A SOLTA NA CIDADE. QUEREMOS A FOICE E O MARTELO DO PERIGO VERMELHO LONGE DE MARINGÁ. DENUNCIE OS BLOGUEIROS SUJOS QUE EM TROCA DE TRINTA DINHEIROS JOGAM PEDRAS NO PREFEITO E ALIADOS.

Vida do Lukas

O Marcelo Bulgarelli, da Gazeta Maringá, informa que Camila Munhoz e Gustavo Lemos, estudantes de jornalismo do Cesumar, preparam um documentário sobre a vida e a obra do cartunista Lukas, falecido em agosto de 2011. O vídeo é o trabalho de conclusão de curso dos acadêmicos.

Interessante que o jornal onde o brilhante cartunista trabalhou por duas décadas não deu uma linha sobre o assunto. Preferiu noticiar isso e isso.

Hilário Gomes recebe ameaça de morte em blog

Hilário Gomes avisa:

Um anônimo deixou um recado contudente e na afirmação faz ameaça contra a vida deste blogueiro. Devido a grosseria e as ofensas da postagem não dá para aceita-la. O que podemos fazer é copia-la e registrar queixa na Policia e pedir investigação para saber qual computador foi postado a mensagem.

Ele acredita que haja motivações políticas e relações com a administração de Sarandi.

Tem comentários em blog que realmente são difíceis.

Clube dos canalhas

Certo blogueiro, em vez de criticar os vereadores que votaram a favor do aumento dos próprios salários (todos aliados do prefeito), prefere criticar os da oposição. O blog em questão é o mais lido do portal do maior jornal da cidade, aquele mesmo que não faz jornalismo, faz negócio, e possui estreitas relações com a Associação Censuradora e Inescrupulosa de Maringá.

Blog do Bulga

Umas e Outras, blog escrito pelo jornalista Marcelo Bulgarelli, é o novo integrante da blogosfera da Gazeta Maringá.

* Quando estávamos em um dos maiores portais do Paraná, éramos proibidos de “linkar” conteúdo do concorrente. Ninguém nunca nos falou explicitamente, mas sempre que fazíamos isso em uma postagem, algum editor do site ia lá e excluía o link. Muito engraçado.

Concurso de bandas com lingerie

De Andye Iore:

“Pelo jeito que a coisa anda, daqui a poucos teremos mais bobagens para as bandas de Maringá. Como se não bastasse a votação idiota que nunca reflete o que rola de verdade na cidade e também desrespeita quem não concorda em participar, agora temos uma Batalha de Bandas.

Isso mesmo, enquanto muita gente se esforça para criar uma camaradagem entre as bandas, fazer com que os músicos freqüentem os shows de outras bandas e role uma ajuda mútua, por outro lado pessoas incentivam a disputa entre bandas. Pior: cobrando para isso. E um valor considerável para bandas que, geralmente, são durangas e mal tem grana para divulgar seu próprio trabalho”.

(mais…)

 

Sempre nós

Clóvis Melo, editor de O Diário, comenta episódio que envolveu o blog nesta semana (pela segunda semana consecutiva) no texto “O silêncio dos hipócritas”. Está na edição impressa de hoje. Pensei em colá-lo inteiro aqui, mas isso vai incentivar o leitor a comprar o jornal:

… punir a expressão de um pensamento não é uma forma de cercear sua manifestação? Que liberdade de expressão é essa, então? Uma postagem feita no blog Maringá, Maringá (sempre eles!) levou a Câmara Municipal a solicitar a retirada do texto do ar, acusando-o de racista. Por certo que o post tinha um gosto pra lá de duvidoso, mexia com uma hipótese antiga e absurda relacionada ao tamanho da genitália dos orientais. Desnecessário, para dizer o mínimo. Mas daí a dizer que era um exemplo de racismo, entendo que é exagerar demais. Entretanto, como dizia Voltaire, defendo até a morte o direito do advogado de expressar esse pensamento. Talvez ele esteja certo e eu, errado. Ou vice-versa o contrário, como bricam por aí. Mas se ninguém falar nada, como sabê-lo? Se alguém quer falar sobre a genitália alheia e passar ridículo com isso, devemos permitir (assim como deve ser permitida a publicação do pensamento diverso daquele) ou aplicar um cala-boca jurídico qualquer? Não é melhor tentarmos entender as origens de certos posicionamentos do que simplesmente dizer que eles estão errados, e pronto? E se descobrirmos (apenas uma hipótese!) que aqueles que achávamos errados estão certos (e vice-versa o contrário, de novo)?

Meus amigos têm autonomia para postar aqui e o Rodrigo aceitou um texto enviado pelo Wil, que também é meu amigo. Não entro no mérito do texto, só vi depois que foi publicado, mas que bom que ele pôde ser base para uma discussão bem acalorada, no final.

Só não perceberam que foi um descendente de japoneses que criou o blog acusado de racismo contra… japoneses. Aquele que, desde pequeno, aprendeu a conviver com piadas um tanto sem-graça sobre aspectos anatômicos de sua ascendência, é certo, mas que já estão tão arraigadas que nem vale a pena discutir — apenas sorrir e responder com outras ainda piores: também sou descendente de italianos, ao menos na metade de baixo do corpo, tipo Rocco Siffredi.

Também era cumprimentado por “arigatô, xixi e cocô” na escola. Outros puxavam o canto dos olhos com os indicadores e falavam nos senhores  Fujiro Nakombi,  Takakara Nomuro e por aí vai. Gozações feitas pelas mesmas pessoas que reconhecem a competência, a ponderação e a disciplina dos japoneses e são loucos pelos japinhas, pela beleza exótica, pela culinária, pela cultura etc.

Ora, mas quem disse que todos os japoneses são assim? Todos aceitam os elogios e agradecem, mas eles também são uma generalização. Ninguém reclama porque é uma generalização que os enobrece. Aí é fácil, hein! Relevemos todas as generalizações que, afinal, sabemos que não são verdade.

Como diz o herói Tatá Cabral: “Sorria! Leve a vida na esportiva!”

punir a expressão de um pensamento não é uma forma de cercear sua manifestação? Que liberdade de expressão é essa, então? Uma postagem feita no blog Maringá, Maringá (sempre eles!) levou a Câmara Municipal a solicitar a retirada do texto do ar, acusando-o de racista. Por certo que o post tinha um gosto pra lá de duvidoso, mexia com uma hipótese antiga e absurda relacionada ao tamanho da genitália dos orientais. Desnecessário, para dizer o mínimo. Mas daí a dizer que era um exemplo de racismo, entendo que é exagerar demais. Entretanto, como dizia Voltaire, defendo até a morte o direito do advogado de expressar esse pensamento. Talvez ele esteja certo e eu, errado. Ou vice-versa o contrário, como bricam por aí. Mas se ninguém falar nada, como sabê-lo? Se alguém quer falar sobre a genitália alheia e passar ridículo com isso, devemos permitir (assim como deve ser permitida a publicação do pensamento diverso daquele) ou aplicar um cala-boca jurídico qualquer? Não é melhor tentarmos entender as origens de certos posicionamentos do que simplesmente dizer que eles estão errados, e pronto? E se descobrirmos (apenas uma hipótese!) que aqueles que achávamos errados estão certos (e vice-versa o contrário, de novo)?

Nossos parabéns ao Benjamin Button

Edson Lima, nosso colega da blogosfera O Diário comemora: “Nessa quinta-feira, feriado nacional, fico mais velho –farei 45 anos. Ano passado fiz 46. A minha contagem é regressiva”. A foto ao lado é a nossa previsão de como ele estará em 2025.

Parabéns, Edson!

Marcha da Liberdade: para além do senso comum

De Rafael Zanatta:

“Hoje é um dia especial para o experimentalismo democrático brasileiro. Nesse dia 18 de Junho, está agendado, em diversas cidades do país, o acontecimento da Marcha Nacional da Liberdade, que tem como principal bandeira a liberdade de expressão e a proibição do uso de armamentos pela polícia em manifestações sociais.

Coloquei os termos em negrito e itálico propositalmente. O faço porque infelizmente há uma grande confusão na mentes dos cidadãos brasileiros. Constatei, no decorrer desta semana, que muitos entendem que o que acontecerá amanhã nas principais cidades do país é a Marcha da Maconha, manifestação completamente distinta daquela já citada. Trata-se de um erro grave”. (mais…)

Blog de reciclagem

Reciclar é bom, e ninguém nega. Recicle seu lixo, que essa moda pega.

O Blog das Cooperativas de Reciclagem de Maringá está no ar. Clique na imagem e confira:

A primeira edição do jornal “Reciclagem” também está na rede.

Utilidade pública: a gente vê por aqui. Ou não.

A foto que é um sucesso

Depois de ser usada por outros blogs e parar na Wikipédia, a foto do blog está no site do vereador Humberto Henrique:

É como diz o Gustavo: “Essa foto vai dominar a cidade.”

Agradecemos o vereador pelos créditos e aproveitamos para convidar a população para o Fórum Municipal pelo Direito à Cidade que acontece hoje, no teatro Ney Marques, da UEM, com início às 14 horas.