Maringá e a Primeira Liga

A temporada 2016 do futebol brasileiro apresentou uma novidade: a Primeira Liga. Clubes do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul se organizaram de forma independente e, sem o apoio da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), ressuscitaram o torneio regional que havia sido disputado entre os anos de 1999 e 2002. A Copa Sul, disputada em 1999, e a Copa Sul-Minas, que aconteceu entre os anos de 2000 e 2002, serviram como embrião da proposta. Flamengo e Fluminense, descontentes com os desmandos da Federação de Futebol do Rio de Janeiro (FERJ), também abraçaram a ideia. O certame indiscutivelmente proporciona encontros mais interessantes do que o dos malfadados campeonatos estaduais. Acredita-se também que a Primeira Liga poderá ser a futura e sonhada Liga Nacional de Clubes, que teria o poder de organizar os campeonatos nacionais no lugar da CBF.

Após a leitura do primeiro parágrafo, você me pergunta: por que falar da Primeira Liga em um blog sobre Maringá? Simplesmente porque o futebol maringaense faz parte dessa história.

O glorioso Grêmio Maringá esteve presente na Copa Sul em 1999 e na Copa Sul-Minas em 2000. A vaga na Copa Sul foi conquistada com o vice-campeonato da Copa Paraná em 1998. O Galo Guerreiro perdeu a final do torneio estadual para o Atlético-PR. Por isso, garantiu vaga no primeiro torneio regional do Sul do país. Integrou o Grupo C da Primeira Fase juntamente com Atlético-PR, Avaí (SC) e Juventude (RS). A campanha foi para lá de modesta: 1 ponto em 6 partidas.

COPA SUL 1999
31/01/1999 – Grêmio Maringá 0 X 3 Juventude
04/02/1999 – Avaí 2 X 0 Grêmio Maringá
08/02/1999 – Grêmio Maringá 0 X 2 Atlético-PR
11/02/1999 – Atlético-PR 3 X 0 Grêmio Maringá
18/02/1999 – Grêmio Maringá 1 X 1 Avaí
24/02/1999 – Juventude 2 X 1 Grêmio Maringá

No segundo semestre de 1999, o alvinegro maringaense novamente fez bonito na Copa Paraná e levantou a taça de campeão. A torcida lotou o Estádio Willie Davids na partida decisiva contra o Londrina e presenciou uma vitória inesquecível por 2 a 1. O Grêmio Maringá novamente conquistou a vaga no torneio regional, que virou Sul-Minas em 2000 com as presenças de Cruzeiro, Atlético-MG e América-MG. Na Primeira Fase, o Galo compôs o Grupo C acompanhado de Cruzeiro, Coritiba e mais uma vez o Juventude de Caxias do Sul. A campanha foi um pouco melhor do que a do ano anterior: 2 pontos em 6 jogos.

COPA SUL-MINAS 2000
22/01/2000 – Coritiba 2 X 0 Grêmio Maringá
27/01/2000 – Grêmio Maringá 0 X 1 Cruzeiro
30/01/2000 – Juventude 4 X 0 Grêmio Maringá
02/02/2000 – Cruzeiro 1 X 0 Grêmio Maringá
06/02/2000 – Grêmio Maringá 1 X 1 Juventude
13/02/2000 – Grêmio Maringá 2 X 2 Coritiba

Apesar dos resultados negativos, o Galo não fez feio em 2000. Protagonizou uma bela partida contra o forte Cruzeiro no Willie Davids, pressionando o clube mineiro desde o início. Infelizmente a bola não entrou e o artilheiro Oséas marcou o único tento cruzeirense aos 45′ do segundo tempo. Já eliminado no último jogo contra o Coritiba, arrancou um empate que abreviou a passagem de Joel Santana pelo Coxa. Somando as duas participações, o Grêmio Maringá não conseguiu nenhuma vitória.

oseáscruzeiro

Grêmio Maringá 0 X 1 Cruzeiro (Copa Sul-Minas 2000)

Agora batizado de Copa Sul-Minas-Rio, seria interessante que a Primeira Liga oferecesse nas próximas edições vagas para equipes do interior melhores qualificadas nos campeonatos estaduais. Tal fórmula estava prevista para ser adotada na Copa Sul-Minas de 2003, mas o torneio foi extinto pela CBF para privilegiar o Brasileirão de pontos corridos. Se retomarem a regra em questão, o Maringá Futebol Clube – vice-campeão Paranaense em 2014 e campeão da Copa Paraná em 2015 – ficaria apto para brigar por uma vaga. Se o Grêmio Maringá voltar para a Primeira Divisão Paranaense em 2017, também. A possibilidade de disputar um torneio com gigantes do futebol nacional representaria um estímulo e tanto para os clubes maringaenses.

A Primeira Liga pode e deve combater a CBF e as federações estaduais, mas a Copa Sul-Minas-Rio ficará mais forte e atraente com critérios técnicos que permitam a presença de clubes tradicionais do interior, como Maringá, Londrina, Operário de Ponta Grossa, Caldense, Brasil de Pelotas etc. Torcemos por isso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s