No meu Face não pode

O vereador Flávio Vicente (PSDB) me excluiu do Facebook por causa de uns comentários que fiz na página dele. O assunto: a pendenga entre Maringá e Londrina. O governo estadual pretende nomear a ExpoLondrina a feira agrícola oficial do Paraná, deixando magoadinhos os defensores da ExpoIngá.

Para botar lenha na fogueira, vereadores londrinenses enviaram um ofício à Câmara de Maringá, convidando os nossos edis para comparecerem na feira londrinense. Flávio Vicente achou isso uma provocação, um absurdo. Comentei dizendo que provocação é o que a “turma do amém” (da qual ele é integrante) faz, votando a favor dos interesses sórdidos da família do prefeito, mantendo o mesmo número de vereadores (tendo como justificava a economia dos gastos) e logo depois aumentando os salários dos edis da próxima legislatura, etc. Isso sim é provocação!

Pois bem, o nobre vereador me excluiu. E eu não sou o primeiro. Sempre quando alguém vai em seu Face em busca de um bom debate, é imediatamente expulso. O vereador se diz moderninho, abre espaço nas redes sociais, mas não aguenta uma boa crítica. Só quer saber de babação de ovo – coisa que os assessores dele e alunos do Cesumar fazem muito bem.

Bom que se saiba que esse cara é pré-candidato a prefeito. Pelas atitudes infantis que toma na internet, é lógico deduzir que, sentado na cadeira de mandatário da cidade, seria tão antidemocrático quanto a atual administração (que ele apoia com unhas e dentes, aliás). Abre o olho, Maringá!

Anúncios

6 respostas em “No meu Face não pode

  1. Discordo um pouco.

    Jamais defenderei uma causa só porque a alta sociedade maringaense quer, mas também não vou me opor a causa alguma só porque ela apoia.

    A carta foi realmente desnecessária. A expressão que eles usaram, “a primeira feira oficial do PR”, foi provocativa. Independente de suas posições, a favor ou contra a vontade do governador, acho devemos nos unir nesse consenso.

    Abraços

    Ps: não simpatizo, nem recomendo voto no referido vereador.

  2. Maringalidades, defender o quê? O dinheiro público que a municipalidade coloca todo ano na ExpoIngá em troca de nenhum retorno para a sociedade?

    A $$$ociedade Rurár e a A$$$im são duas entidades sanguessugas históricas da cidade. Não vejo porque o poder público comprar briga em favor delas. Aliás, vejo sim. Compram, é claro, por que os representantes que estão lá defendem o agronegócio e o empresariado explorador. O citado vereador é um caso típico.

    Minha conclusão sobre essa pendenga é: que se explodam essas feiras de agronegócio, com peões de calças apertadas e música extremamente ruim!

    PS: curto suas fotomontagens!

    Abraço, obrigado pela leitura e pelo comentário.

  3. Só criei a página porque vocês saíam de férias por uns tempos, entrei em abstinência. ;D

    A Expoingá trás algum retorno a cidade sim. Realmente não sei se são proporcionais aos investimentos públicos, nem se são razoavelmente repartidos, por isso paro de argumentar por aqui.

  4. Pingback: “Abre o olho, Maringá!”

  5. Então nós inspiramos o Maringalidades? Quem é que faz? Chama pro blog! haha

  6. Vocês e o Batman.

    Do Batman eu peguei o lance da identidade secreta!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s