Valter Surfistinha

O ex-chefe regional do IAP (Instituto Ambiental do Paraná) em Cascavel, Valter Pagliosa, entrou com uma ação por danos morais contra o Estado e cobra R$ 1 milhão em indenização. Ele foi demitido do órgão, em abril, após o senador Roberto Requião (PMDB) tornar pública a participação de Pagliosa no filme erótico “A Outra Metade”, rodado em 2006. Pelo Twitter, Requião disse que o governador Beto Richa (PSDB) havia nomeado um “ator pornô” para fazer parte do governo.

Pascoal Muzzelli Neto, advogado de Pagliosa, disse que seu cliente foi taxado de ator pornô sem ter feito filmes pornográficos. O filme estrelado por Pagliosa tem classificação de erótico. Ainda de acordo com o advogado, a repercussão do caso fez com que o ex-chefe do IAP virasse motivo de piadas. “Ele passou a ser chamado de Valter Surfistinha“, diz, em referência ao filme “Bruna Surfistinha”, que conta a história de uma garota de programa de luxo.

Anúncios

Uma resposta em “Valter Surfistinha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s