Melhores da década: Proerd

Soldado Heitor era meu vizinho. Foto: empoar.blogspot.com

Proerd é o programa, Proerd é a solução
Lutando contra as drogas, ensinando a dizer não
Cultivando o amor próprio, controlando a tensão
Pensando nas consequências, resistindo à pressão

A Prefeitura também adotou o programa. Foto: Assessoria de Comunicação/PMM

No centro das palavras “escola”, “família” e “polícia”, um leão topetudo de juba laranja, num traço que alude ao Pernalonga e à Pantera Cor-de-Rosa, pede carona. Na cartilha do Proerd — Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência –, o mascote, do topo da cadeia alimentar, ajuda as crianças a resistir às drogas e à violência. Em Maringá, o programa da Polícia Militar chegou em 2001. Devido a seu caráter preventivo e educativo, não é possível quantificar quantos pequenos viciados a cidade deixou de ganhar. Porém, 1.600 alunos maringaenses se formaram só em 2010, no último dia 9.

Eu mesmo não cheguei a participar. Minhas lembranças não vão além de uma Lorrany dançando, cantando a música-tema acima, pulando e dando soquinhos no ar, e a de minha irmã sendo diplomada na Igreja Presbiteriana da Vila Operária em 2003.

Questionada sobre aqueles dias com o Soldado Heitor, ela disse que não se lembra de muita coisa. De qualquer maneira, o programa surtiu efeito mesmo inconscientemente, pois ela jamais se envolveu com drogas.

Vamos a uma reflexão: o programa é levado a cabo exatamente pela tríade repressora de seu brasão — escola, família e polícia — com alunos da antiga 4ª série do Fundamental. Na vida de uma criança, quem exerce a maior pressão — essas três esferas ou o “amigo” que oferece drogas? Toda a tensão da vida do jovem vem da eterna resistência às obrigações impostas pela família, pela escola e garantidas pela Ronda Escolar ou pelas “gerais” da PM. A droga, muitas vezes, é usada como saída exatamente para essas imposições e problemas familiares e dentro da escola. Não é o caso, pois, de se repensar o papel de cada um desses atores? Será que eles têm cumprido bem o seu papel? Qual é, afinal, seu papel?

Como você, aos 10 anos de idade, responderia a essa “sutuação”?

Questões, questões.

Leia mais: Policiais que atuam no Proerd são homenageados pela Câmara Municipal de Maringá

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s