"Quase namorada", de Vivina de Assis Viana

A narradora-personagem descobre que seu amor platônico já é comprometido. Mas não deixa de sonhar. Dá saudade do tempo em que o amor é ingênuo e verdadeiro, o que não vai muito além da faixa etária a qual se destina a narrativa. Leia!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s