Melhores da década: Nilson Santos vem aí

Hors concours

Em 2004
Nilson Santos vem aí / Maringá vai votar / Nilson Santos vem aí / Vote 20! Nilson Santos chegou. Em 2004, começava o programa horário político de Nilson Santos, candidato a prefeito pelo PSC. Aquele careca, segurando um microfone na altura do nariz, falando para o eleitorado, conquistava nossos corações (mas não nosso voto). Os caracteres davam conta da cologação Maringá Solidária, para coroar a bizarrice — tudo ao som de uma versão de Para não dizer que não falei das flores, de Geraldo Vandré: Vem, vamos votar, que esperar não é saber…

Mesmo sendo o penúltimo colocado nas pesquisas — à frente, apenas, de Rogério Mello — ele parecia acreditar que poderia chegar ao segundo turno. Repetia, em todo programa: “Fogo morro acima e água morro abaixo, ninguém segura!”. Como disse o Marçal Siqueira: “também não precisa, um neutraliza o outro”!

Durante a campanha, era visto andando nas ruas alta e desengonçadamente. O antigo proprietário da Stillu’s, nascido em Nova Esperança, também gabava-se de ter feito uma ponta na novela global Pedra sobre Pedra.

Sem dúvida, o melhor foi em um debate, no qual disse várias vezes que tinha “uma bomba” para o final. Arrancou risos de todos ao revelar que era uma bomba… de tereré. Ele criaria a Associação Maringaense dos Tomadores de Tereré, além de reduzir a passagem de ônibus para R$0,96, demonstrando sensibilidade com os apreciadores da erva mate e os usuários dos coletivos — suas maiores bandeiras de campanha, além do incentivo à industrialização e o apoio aos desempregados, como publicado na Folha de Londrina.

Alegou, certa vez, que havia feito três faculdades, e só não terminara a quarta “por falta de tijolo”, e que a saúde era o “cocar de Aquiles” de Maringá.

O candidato ficou marcado, pois, pela tosquice, como mostra o trecho de postagem do Factorama:

Nilson Santos voltou a dar declarações engraçadas. Ele disse que vai estar presente onde tiver uma trave em Maringá quando falou de esportes e lazer. Mas, levou os adversários ao riso quando disse que vai dar tudo para o empresário montar indústria em Maringá “Menos aquilo que vocês estão pensando!”

Depois das eleições
Naquele pleito, Nilson Santos fez 640 votos (0,29% do total). Depois, sumiu da vida pública, mas aparece em fotografias que continuam se divertindo. O vice, Cido (Aparecido José Dias Baptista), é servidor público, acha que Ricardo e Silvio são pai, filho e espírito santo e de vez em quando comenta em blogs:

Eu fui candidato a vice-prefeito do candidato a prefeito Nilson Santos! E daí que eu estive candidato ao lado do candidato a prefeito Nilson Santos? Afinal, eu, apenas e tão-somente, fui candidato, mas quem ganhou a eleilão foi o Prefeito SILVIO BARROS! Enfim, isto sim, é a democracia! Particularmente, fui concorrente e agora, passadas as eleições, enquanto cidadão maringaense, por opção e de coração, estou ao lado de quem venceu as eleições segundo a vontade popular, o Prefeito SILVIO BARROS, para trabalhar em benefício da coletividade!

Eterno

Fotos: Cezar Lima/Blog do Rigon (churrasco), Fábio Martins/Factorama (TV), Gustavo T./Factorama (Tereré), registro de candidatura (3X4).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s