Dia do Vestibulando

Foto: Reprodução/Jornal da UEM

Hoje é dia do vestibulando, pessoas sofridas, guerreiras, garridas.  E queridinhos da ACIM, já que são importantes para o comércio, ao menos durante alguns dias do ano.

Sempre fico estarrecido quando vejo que o curso de Medicina bateu 200 c/v. É muita gente. Quando fiz o vestibular — lá se vão quase três anos — sempre imaginava o Estádio 0 Willie Davids lotado, todos com o mesmo objetivo. Uma guerra. Quando vi a Rodoviária na véspera, cheia de vestibulandos que chegavam dos rincões deste país, estremeci. Na manhã seguinte, quase perdi o ônibus para o local da prova. Em um desses plantões de revisão durante o vestibular (um crime!), passei mal — dor de barriga lascada. É muita pressão. De qualquer forma, a história teve um final feliz. Ainda guardo meu nominho na lista de aprovados.

Entretanto, não estudo na UEM. Quando fiz a matrícula na Unicamp, a secretária de graduação disse que, de certa forma, aquele era meu casamento com a Universidade. É possível que o vestibular crie uma aura mística sobre a Universidade. Uma vez lá dentro, você percebe que não há uma distância tão grande com o Ensino Médio. As atitudes dos alunos são até parecidas. Mas a realidade é outra. É realmente um casamento — é preciso comprometimento, dedicação e esforço, até deixar de beber uma cerveja por ela. Quem não souber disso, amarga um pouco.

Por enquanto, meus conselhos para os vestibulandos são os seguintes:

Faça do estudo algo divertido: eu criei um blog, por exemplo. Tenha bom humor: crie macetes, paródias e piadas que ajudem a memorizar aquele conteúdo chato. Aliás, tenha bom humor sempre. A vida é dura. Ainda mais se você tiver de trabalhar meio período e estudar à noite.

Valorize o desvalorizado: o domínio sobre conteúdos de Sociologia, Filosofia e Educação Artística, por exemplo, podem fazer a diferença naquele curso mais concorrido. Isto se você tiver dinheiro para fazer um cursinho, é claro.

Descanse: para estudar bem, é preciso estar bem descansado, bem alimentado e bem asseado. Nisto, a classe média maringaense não deixa a desejar. Visite sua esteticista e frequente o Casarão da XV, os shoppings e as baladas de nossa cidade. Não sofra à toa. Os pobres sofrerão por você.

Escolha o curso por você: obviamente, as pessoas são melhores em algumas coisas do que em outras. Sempre adorei Geografia e deixei a Física para estudar antes da prova. É claro que você precisará de dinheiro para sustentar sua vidinha classe média na sua vida adulta, mas escolher cursos tendo como horizonte somente o fator financeiro é bobagem — um pai nunca deixa um filho na mão. Afinidade com sua área é tudo (depois virá o Felipe para discordar de mim).

Bons estudos e boa prova, padawans.

Anúncios

2 respostas em “Dia do Vestibulando

  1. Não discordo de você, caro Gustavo. Depois de estudar finanças mais a fundo, cheguei a conclusão de que ser bem sucedido não está diretamente ligado com o tamanho do seu hollerith, mas sim com o que você faz com ele. Faz parte da busca pela felicidade, em minha opinião, a afinidade com as atividades e o bom uso dos recursos financeiros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s