Sobre bandas, seus logos, e sobre gostar ou não de um ou de ambos

Rafa criou involuntariamente uma polêmica ao comentar sobre o Roupa Nova, em janeiro. Para efeito meramente humorístico, ele deu a entender que a banda era ruim. Como as pessoas chegavam àquele post via google, procurando informações sobre o show do mês que vem — agora, confirmado –, é claro que iam protestar. Fã protesta e dá a vida por seu ídolo. O Rafa se desculpou, depois. Mas convenhamos que Roupa Nova não é o último biscoito do pacote da música nacional. Sinceramente, não ouço.

Mudando de assunto. Caifás, que cursa Filosofia na UEM, respondeu-me o seguinte, quando comentei que os logos de banda de metal são de um mau gosto característico:

Não se trata de um péssimo gosto! Os logotipos, bem como os nomes das bandas, devem se manter no oculto, apenas para reais apreciadores, senão acaba caindo na porra da internet, onde qualquer otário tem acesso e acaba falando qualquer merda, sem conhecer ao menos a banda e o estilo proposto!!! Vai curtir um shaman ou backstreetgays, que tu ganha mais…

Comentário agressivo, este. O que eu tenho a dizer é: a velha mania de underground! Ou seja, o medo que os fãs têm de que suas bandas virem modinha, como aconteceu com Iron Maiden, Metallica etc. São bandas que não se mantiveram “no oculto, apenas para reais apreciadores” e que qualquer um vai ao show e se diz o maior fã — mesmo conhecendo apenas os hits.

Ora, os logotipos de Iron Maiden e Metallica, só para exemplo, são realmente bons. Bons porque a imagem, principalmente a fonte utilizada, automaticamente remete o receptor à banda. Ao contrário de logos desconexos, com fontes góticas e pouco legíveis, e cuja única intenção é parecerem agressivos. Afinal, um logo deve servir para fazer a banda ser conhecida e lembrada, e não o contrário, certo? Mais exemplos de logos eficientes? Que tal este, este e este?

Percebam também o preconceito a outros gêneros musicais, e até mesmo dentro do gênero que é definido metal, já que o leitor me mandou ouvir “um shaman” — “metal soft”, pouco violento para os ouvidos — e backstreetgays — de onde se conclui que quem gosta de outros gêneros que não o metal é gay, e apenas metaleiro é macho. Resumindo: apenas thrash metal é bom, é um estilo musical acima dos outros, mas só pessoas iluminadas podem conhecê-lo.

Felipe, que anda meio sumido, é um grande entusiasta do metal e um rapaz muito bacana. Por isso, não julgo a classe metaleira por um único comentário.

7 respostas em “Sobre bandas, seus logos, e sobre gostar ou não de um ou de ambos

  1. Vale lembrar que antes de ser presidente, Lula foi líder do sindicato dos metaleiros.

  2. Pingback: Fechando o verão « Maringá, Maringá

  3. Pingback: Putrefação Cadavérica « Maringá, Maringá

  4. putrefaçao cadaverica é uam banda da vertente splatter, agora se alguem nao msabe o que cultura splatter sugiro que pesquise, acredito que com um pouco de imaginaçao entendera o prq da cortina com sinal de sangue

  5. putrefaçao cadaverica é uma band splatter, agora se alguem nao souber o que é cultura splatter sugiro que pesquise, acredito que com um pouco de imaginaçao entendera o prq da cortina com sinal de sangue

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s