Análise de vídeo: Maria Notebook

Dica do Rafa C., que alegrou o meu dia.

Maria Notebook é um curta resultado do 5º Festival de Cinema.

0’27” – Escada rolante do Aspen Maringá Park. Lugar histórico.
0’42” – Hiro Nakamura, do Heroes. Mas o verdadeiro Hiro não precisa subir escadas rolantes, se é que você me entende.
0’45” – Cabeludo com frio. Ele não tem relação nenhuma com o restante do curta. Saiu por engano, talvez.
0’55” – Duas moças. Uma delas não tem relação nenhuma com o restante do curta — com certeza apareceu por engano.
1’03” – Crachá com 3×4 em preto e branco e com uma impressão digital. Inovador. Ao fundo vemos Leila, figurante de classe.
1’22” – Hiro prepara-se para fazer um post em seu blog.
1’52” – Clima de azaração.
1’54” – Copo de chopp em cima do lixo. Classudo.
2’03” – Há outra pessoa usando um notebook.
2’22” – Início do clímax.
2’32” – Erro de continuidade: reparem que Hiro trocou de mesa.
2’42” – Rá! Pegadinha do Mallandro!
2’50” – Adorei esse diálogo: — Pelo jeito, você é um funcionário, assim, bem importante na sua empresa, neah? — Sim. Eu me esforço.
3’00” – A verdade: — … você vai ficar com sérios problemas. — Sério?
3’15” – O post no blog é interrompido.
3’37” – Para Luís Hiro, o beijo já compensou a perda do notebook.
3’57” – Botafogo versus Vasco. Impressionantemente, o Vasco está ganhando.
4’51” – O misterioso torcedor se rebela. Cena forte e desnecessária — deve ter sido constrangedor para os presentes na praça de alimentação.
5’00” – “Mas eu tô liberado?”
5’24” – Ele diz “É que a moça me falou isso” ou algo assim, mas parece: “Vou ter que assoar o nariz”.
5’36” – Leila ainda está lá, sozinha, mas em outra mesa e com algo para comer.

Considerações
Na verdade, ninguém perdeu a partida: o Botafogo empatou no final;
É só no cinema que uma garrafa de água e meio copo de chope duram 90 minutos, e alguém assiste a um jogo de futebol em pé, ao lado do lixo, com tantas mesas disponíveis;
Você pode ser assaltado dentro do shopping. Fique atento;
Leila faz papel depressivo: sozinha à mesa, olhar lânguido e aparência taciturna. Lembrou-me a Miss Lonelyhearts de Janela Indiscreta.

Moral da história
Não existe botafoguense bandido.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s